Segunda-feira, Março 4, 2024
Segunda-feira, Março 4, 2024

SIGA-NOS:

Espanha tem o melhor visto para nómadas digitais do mundo. Portugal conquista o 6º lugar

Espanha conquista o título do melhor visto para nómadas digitais do mundo, de acordo com o recém-lançado Índice de Vistos para Nómadas Digitais da VisaGuide.World, que avaliou e classificou os vistos oferecidos a estes profissionais por 38 países. Portugal, por sua vez, figura na sexta posição.

O país ibérico é líder, seguido pela Argentina em segundo lugar, Roménia em terceiro, Emirados Árabes Unidos em quarto, e a Croácia, a mais recente adição à União Europeia e ao Espaço Schengen, em quinto.

Lum Kamishi, do VisaGuide.World, destaca que, para além dos requisitos de baixos rendimentos para obtenção do visto de trabalho nómada e do custo de vida mais acessível em comparação com outros países, são os detalhes simples que fazem de Espanha a opção mais conveniente para os trabalhadores remotos. Entre estes, a boa velocidade da Internet, a possibilidade de residir no país por um ano sem encargos fiscais e os impostos reduzidos no segundo ano.

“São também coisas simples que aumentam a qualidade de vida de um nómada digital, como a boa velocidade da Internet, a possibilidade de viver no país durante um ano sem pagar impostos e os impostos baixos no segundo ano”, afirma Lum Kamishi, Gestor de Projectos da VisaGuide.World.

A classificação salienta que é possível viver em Espanha com um mínimo de 641 euros por mês, o que a coloca entre as escolhas mais favoráveis em termos de orçamento, embora as autoridades peçam aos candidatos que provem que ganham pelo menos 2 140 euros por mês para poderem viver no país.

Além das regras de visto convenientes para os nómadas digitais, Espanha é famosa, em particular, entre os turistas, os nómadas digitais e os que pretendem reformar-se no país, devido às suas praias soalheiras do Mediterrâneo, às paisagens pitorescas dos Pirenéus, à cultura da siesta, aos jantares tardios e aos numerosos festivais.

Além disso, Espanha é o país mais feliz entre os 38 países desta lista e, como diz Kamishi, “a felicidade, tal como a gripe, pode passar de pessoa para pessoa”.

No entanto, as condições favoráveis para os nómadas digitais geraram descontentamento. Meses após a implementação do visto, os residentes do bairro de Poblenou, em Barcelona, queixaram-se do aumento dos preços dos alugueres devido à chegada destes profissionais. Na altura, muitos deles afirmaram que tiveram de abandonar os seus apartamentos devido ao aumento das rendas das casas, que se destinavam aos nómadas digitais.

Atualmente, 15 países europeus oferecem vistos para nómadas digitais, sendo que sete deles estão entre os dez primeiros no ranking. Espanha lidera, seguida pela Roménia, Croácia, Portugal, Malta, Noruega, e Andorra. A Islândia, que se encontra no top 15, estabelece o rendimento mais alto necessário, fixado em 7 000 euros.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img