Terça-feira, Fevereiro 20, 2024
Terça-feira, Fevereiro 20, 2024

SIGA-NOS:

Inquérito AHP: Ocupação nos Açores desce no Natal e Réveillon devido à redução de voos da Ryanair

Durante o Natal de 2023, a taxa de ocupação, a nível nacional, registou um aumento de 1 ponto percentual (p.p.) face a 2022, ficando assim nos 51%. A maior descida sentiu-se na Região Autónoma dos Açores que registou uma queda de 24 p.p. em comparação com o período homólogo. Esta queda, de acordo com os responsáveis pela Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), é, em parte, justificada pela redução do número de voos da Ryanair para os Açores.

A AHP apresentou, esta sexta-feira, os resultados do inquérito “Balanço Natal & Réveillon 2023”, realizado entre 2 e 21 de janeiro, que inquiriu 476 estabelecimentos hoteleiros. De acordo com os dados da associação, o Algarve, a Madeira e o Alentejo registaram descidas 10, 12 e 2 pontos percentuais, respetivamente, face ao ano anterior. Por sua vez, a região de Lisboa e Norte cresceram neste período, tendo registado uma subida de 2 e 3 p.p., respetivamente.

Ainda no período natalício, o preço médio por quarto (ARR) subiu 5% a nível nacional, ficando assim nos 124 euros. Neste indicador, os Açores, ao contrário da Madeira e do Algarve que ficaram “aquém” das expetativas, registaram uma subida “mais expressiva” de 26,3%, registando um total de 115 euros de preço médio por quarto.

No que diz respeito aos mercados emissores, revelaram-se algumas “alterações interessantes”. No top 3, o mercado português foi apontado por 79% dos inquiridos, contando com uma descida “substancial” de 10 pontos percentuais face a 2022. Em segundo e terceiro lugar, ficaram os EUA, com 38%, e o Reino Unido com 36%. Todavia, os mercados francês e espanhol sofreram uma “queda acentuada” relativamente a 2022.

Balanço do período de Réveillon

Durante o período de Réveillon, a taxa de ocupação, a nível nacional, foi superior à verificada em 2022, tendo registado uma subida de 9 pontos percentuais. A região Autónoma dos Açores teve, mais uma vez, uma queda “muito expressiva” na taxa de ocupação, tendo apontado para uma descida de 25 p.p. face a 2022.

Por sua vez, o Algarve ficou muito “aquém” da taxa de ocupação de 2022, tendo passado de 61 para 58%. Mais uma vez, Lisboa e Madeira foram os “campeões da ocupação no réveillon”, tendo registado um aumento de 7 e 4 p.p., respetivamente. As restantes regiões também registaram um crescimento.

Em relação ao preço médio por quarto, a AHP destacou os Açores como a região com um “crescimento mais expressivo” durante essa época. Já na região Centro, o preço médio praticado caiu 5 euros face a 2022. Contudo, o preço médio final do réveillon foi de 173 euros, o que significa uma subida “interessante” relativamente ao ano anterior.

No que toca aos principais mercados emissores, Portugal continua a ser apontado por 79% dos inquiridos, seguido de Espanha, que sofreu uma descida acentuada quando comparada a 2022, e Reino Unido.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img