Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

Inquérito AHP: Preço médio por quarto em Portugal aumentou 18% em 2023, para 141€

Em 2023, verificou-se um incremento de 18% no preço médio por quarto em Portugal, alcançando o valor de 141 euros. Esta informação foi divulgada por Cristina Siza Vieira, vice-presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), durante uma apresentação, esta sexta-feira, dos resultados de um inquérito conduzido entre 2 e 21 de janeiro.

Segundo os dados da associação, no ano passado, a taxa de ocupação hoteleira em Portugal revelou uma variabilidade em diferentes regiões do país. Os Açores, por exemplo, “ficaram bastante aquém dos resultados de 2022”, indicou Cristina Siza Vieira. A região autónoma teve uma queda de 5 pontos percentuais, atingindo uma taxa de ocupação de 64%, enquanto a Madeira registou uma “subida muito expressiva de 5 pontos percentuais”, alcançando uma taxa de 81%. No Algarve, a ocupação permaneceu inalterada em 61%, embora ainda não tenha atingido os níveis pré-pandemia.

A região do Alentejo manteve a sua taxa de ocupação em 55%, enquanto o Centro, Lisboa e Norte experimentaram crescimentos significativos, com 7, 5 e 6 pontos percentuais, respetivamente. A nível nacional, a ocupação atingiu 68%, refletindo um aumento de 7 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

Preço médio por quarto: Tendência de crescimento generalizado

Os preços médios por quarto também mostraram uma tendência de crescimento robusta em todo o país. O Alentejo liderou com um aumento de 29%, atingindo os 159€. Açores (135€), Norte (132€), Centro (100€) e Madeira (127€) seguiram com aumentos entre os 12% e os 25%. Lisboa (159€) registou um aumento mais moderado de 4%, contribuindo para um preço médio nacional de 141€ em 2023, o que representa um aumento de 18% comparativamente ao ano anterior.

Embora a estada média a nível nacional tenha permanecido constante em 3 noites, verificaram-se alterações em algumas regiões. O Norte viu a sua estada média duplicar em 2023, passando de 2 para 4 noites, enquanto a Madeira atingiu uma média de 7 dias, representando um acréscimo em relação aos 6 dias registados em 2022. Da mesma forma, os Açores também testemunharam um aumento, com uma estada média de 4 dias, um incremento em comparação aos 3 dias registados no ano anterior.

Portugal foi apontado como um dos três principais mercados emissores por 76% dos inquiridos, uma redução face aos 87% no ano anterior, alinhando-se com os dados do INE, segundo Siza Vieira. O Reino Unido figurou no top 3 de mercados mais importantes para 50% dos hoteleiros, ocupando a segunda posição, seguido pelos EUA (41%). Espanha, com 40%, fica em quarto lugar e troca de posição com os Estados Unidos face ao ano anterior.

No que diz respeito aos principais canais de reserva, a Booking.com permanece no topo, mas com uma ligeira descida em relação ao ano anterior (93% para 96%). As reservas através de website próprio ficaram em segundo lugar, com uma subida de 83% para 92% em 2023. A Expedia ocupa o terceiro lugar, tendo sido indicada por 61% dos hoteleiros.

Por último, Cristina Siza Vieira destacou que, em 2023, a economia portuguesa cresceu 2,3%, impulsionada principalmente pelo setor do turismo, enquanto a Zona Euro cresceu 0,5%. “Foi o turismo que impulsionou brutalmente a economia portuguesa, sem dúvida nenhuma”, sustentou.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img