Quarta-feira, Outubro 5, 2022
Quarta-feira, Outubro 5, 2022

SIGA-NOS:

Lucro do grupo IHG no primeiro semestre do ano foi mais do dobro de 2021

O grupo InterContinental Hotels relatou um aumento dos lucros e receitas no primeiro semestre de 2022, graças à recuperação contínua nas viagens de lazer e de negócios, avança o Travel Weekly. “A recuperação da procura e dos preços, fez com que o lucro do grupo no primeiro semestre de 2022 fosse mais do dobro de 2021” afirmou Keith Karr, chefe executivo do grupo.

O grupo detentor das cadeias hoteleiras Holiday Inn e Crowne Plaza afirmou que os lucros operacionais do grupo, nos primeiros seis meses do ano, aumentaram para $361 milhões (353 milhões de euros), em comparação com os $138 milhões (135 milhões de euros) registados no ano passado. As receitas totais do grupo aumentaram 52%, numa base anual, para $1,8 mil milhões de dólares (1,7 mil milhões de euros).

A empresa também anunciou que pretende comprar ações até 500 milhões de dólares (488,50 milhões de euros) “de acordo com a sua estratégia de retorno do capital excedentário aos acionistas”.

“Assistimos à continuação de um forte ‘trading’ no primeiro semestre de 2022, com um aumento da procura de viagens na maioria dos nossos mercados. Isto direcionou a RevPAR do grupo (receita por quarto disponível) para um valor muito próximo dos níveis pré-pandémicos no segundo trimestre”, afirmou o chefe executivo do grupo IHG, Keith Barr.

“A par das estadias de lazer, o regresso da procura de viagens de negócios e de grupo continuou a crescer ao longo do tempo, e os nossos hotéis estão a assistir a um aumento do poder de preços devido à força das marcas, programas de fidelidade e graças à plataforma tecnológica da IHG”, acrescentou.

“A recuperação da procura e dos preços, fez com que o lucro do grupo no primeiro semestre de 2022 fosse mais do dobro de 2021, com a rentabilidade nas Américas acima de 2019. A região da EMEAA também registou uma excelente melhoria no desempenho. Embora a China tenha ultrapassado um período difícil, uma vez que as restrições de viagem relacionadas com a covid-19 foram mais severas, assistimos desde então a uma forte recuperação nos meses mais recentes, embora o risco de maior volatilidade na região ainda persista”, informou Barr.

Segundo Keith Bar, as perspetivas económicas enfrentam “incertezas” devido à inflação, mas “continuamos confiantes no nosso modelo de negócios e nos fundamentos atrativos da indústria, que irão conduzir a um crescimento sustentável a longo prazo”, concluiu.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img