Terça-feira, Dezembro 6, 2022
Terça-feira, Dezembro 6, 2022

SIGA-NOS:

MSC Fincantieri e Snam criam parceria para o primeiro navio de cruzeiro marítimo do mundo a Hidrogénio

Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC, a Fincantieri e a Snam anunciaram a assinatura de um Memorando de Entendimento (MoU), para determinar em conjunto as condições para o projeto e construção do primeiro navio de cruzeiro marítimo movido a hidrogénio do mundo.

O dono da terceira maior companhia de cruzeiros do mundo e parte do conglomerado marítimo e de logísticas líder mundial MSC Group juntou forças para realizar um estudo que avaliará a viabilidade de projetar e construir o primeiro navio de cruzeiro oceânico do mundo movido a hidrogénio, o que permitiria operações com emissões zero em certas áreas e o desenvolvimento da infraestrutura de abastecimento de hidrogénio relacionada.

O hidrogénio verde pode ser produzido sem combustíveis fósseis, usando energia renovável para dividir a água num processo chamado eletrólise e, portanto, pode ser livre de emissões num ciclo de vida completo. Pode ser usado para gerar energia elétrica através de uma célula de combustível, emitindo apenas vapor de água e calor. Este tipo de hidrogénio “verde” possui um grande potencial para contribuir para a descarbonização da indústria naval, incluindo os cruzeiros, seja na sua forma pura ou como combustível derivado de hidrogénio.

Pierfrancesco Vago, Executive Chairman da divisão de cruzeiros do MSC Group disse que a empresa “que faz há muito da sustentabilidade ambiental o seu foco, queremos colocar-nos na vanguarda da revolução energética para o nosso sector e o hidrogénio pode contribuir muito para isso. No entanto, hoje, os níveis de produção permanecem baixos e o combustível de hidrogénio ainda está longe de estar disponível em grande escala. Com este projecto, estamos a assumir a liderança para trazer essa tecnologia promissora para a nossa frota e para a indústria, enquanto enviamos o sinal mais forte possível ao mercado sobre o quão sério levamos os nossos compromissos ambientais. À medida que avançamos com o desenvolvimento da tecnologia marítima necessária, também veremos que os fornecedores de energia tomem nota e aumentem a produção para desbloquear isso, e que os governos e o sector público entrem em acção para fornecer o apoio necessário para um projeto que é crítico para a descarbonização de cruzeiros e cargas.”

“Cada oportunidade para novas soluções e tecnologias é uma fonte de crescimento para nós. Isto permite-nos oferecer aos nossos clientes o melhor da inovação para ajudar a minimizar o impacto ambiental”, referiu Giuseppe Bono, CEO da Fincantieri.

O CEO da Snam, Marco Alverà, disse que “o hidrogénio pode ser um facilitador chave para atingir a meta de emissões zero net no transporte marítimo, sendo responsável por aproximadamente 2,5% das emissões globais de CO2, bem como em todos os sectores difíceis de reduzir. A Snam está fortemente comprometida com iniciativas concretas para o transporte pesado sustentável – rodoviário, ferroviário e marítimo – promovendo o uso de gases renováveis como hidrogénio e bioLNG. Este acordo, para nós, insere-se numa estratégia mais ampla de alavancar a nossa experiência, competências e tecnologias em gases verdes e eficiência energética, de forma a contribuir para a descarbonização total da cadeia de valor do transporte marítimo, incluindo portos e logística, que será cada vez mais crucial na nossas economias.”

De acordo com os termos do MoU, durante os próximos 12 meses, as três empresas estudarão os principais factores relacionados ao desenvolvimento de navios de cruzeiro movidos a hidrogénio. Isso inclui a organização de espaços em navios para acomodar tecnologias H2 e células de combustível, parâmetros técnicos de sistemas de bordo, cálculo de potencial economia de emissões de gases de efeito estufa e uma análise técnica e económica do fornecimento de hidrogénio e infraestrutura.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img