Quarta-feira, Julho 17, 2024
Quarta-feira, Julho 17, 2024

SIGA-NOS:

Nova SBE WiTH Africa publica primeiro relatório “Annual African Tourism Outlook”

-PUB-spot_img

O Nova SBE WiTH Africa, uma iniciativa da Nova SBE que resulta de uma parceria entre o Nova SBE Data Science Knowledge Center e o Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality, publicou a primeira edição do relatório “Annual African Tourism Outlook”.

O relatório reúne informação detalhada sobre o ecossistema e desempenho do turismo de cada país em análise e destina-se a decisores que, nas áreas do turismo, finanças e comércio, precisam decidir de forma consciente e informada sobre o turismo local, avaliando os potenciais riscos, desafios e oportunidades.

A informação disponibilizada – resultado de uma recolha dos “dados mais recentes” (2021) disponibilizados pela UNWTO – Organização Mundial do Turismo – avalia áreas estratégicas que incluem categorias como chegadas, despesas, destinos internacionais, partidas e chegadas internacionais, emprego e indústrias.

De acordo com o comunicado, os dados analisados permitem “identificar que a Tunísia, Marrocos e Egito lideraram o total de chegadas internacionais”, revelando ainda “sinais otimistas de recuperação nas despesas de transporte de passageiros em outros países, com o Sudão do Sul e a Gâmbia a registarem uma recuperação superior a 100%”.

Apesar dos dados revelarem a recuperação do turismo em vários países do continente, “nenhum país africano registou um crescimento nas chegadas internacionais em comparação com os níveis pré-pandémicos” (2019).

Analisando as taxas de emprego após a pandemia e tendo como referência o ano de 2019, Madagáscar, Serra Leoa e Costa do Marfim registaram uma “recuperação significativa”, atingindo taxas de crescimento de 7,43%, 7,29% e 6,68%, respetivamente.

Egito, Uganda e África do Sul destacaram-se pelos números totais de emprego (1,9 milhões, 1,1 milhões e 0,7 milhões de postos de trabalho, respetivamente), o que evidencia o “importante papel do turismo na criação de emprego”.

Por sua vez, África do Sul lidera a tabela de destino preferencial no continente, atraindo três vezes mais visitantes que o segundo classificado: a Tanzânia. O Egipto destaca-se como destino global, atraindo especialmente viajantes das Américas, Europa, Ásia Oriental e Pacífico. Os viajantes provenientes do Médio Oriente deslocaram-se maioritariamente para a Tunísia, Egito e Líbia, enquanto o Quénia se destacou como um destino preferencial dos viajantes do Sul da Ásia. 

No que se refere a despesas turísticas, a África do Norte e a África Oriental registaram os valores mais elevados ultrapassando, cada um deles, os mil milhões de dólares. A África Central e Austral registaram valores comparativamente mais baixos, tendo apenas a Etiópia ultrapassado o limiar dos mil milhões de dólares. 

-PUB-spot_img

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img