Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

Nuno Fazenda diz que “2023 foi o melhor ano de sempre para o turismo” e projeta crescimento para 2024

“2023 foi de facto um ano muito positivo para o turismo do país, e também para Portugal no seu todo, um ano recorde no turismo, o melhor ano da história de sempre do turismo em Portugal”, afirmou Nuno Fazenda, secretário de Estado do Turismo Comércio e Serviços. Apesar dos resultados expressivos alcançados, o responsável antevê um crescimento ainda mais significativo no setor turístico em 2024.

No decorrer do último ano, Portugal recebeu mais de 30 milhões de hóspedes, representando um aumento de 10% em comparação com 2019, que tinha sido o melhor ano turístico. As dormidas atingiram a marca de 77 milhões, registando um crescimento de 10%, enquanto as receitas turísticas alcançaram 25 mil milhões de euros, o que representa um aumento de 37% em relação a 2019. O secretário de Estado destacou esses números como “resultados impressionantes para o turismo.”

Sobre os mercados internacionais, o Secretário de Estado sublinhou que, em 2023, Portugal não só consolidou os mercados estratégicos, como o Reino Unido, Espanha, França e Alemanha, mas também experimentou um crescimento do mercado americano. “É o 1º mercado em Lisboa e continua a crescer, tem sido uma aposta vencedora”, disse.

“O crescimento turístico aconteceu em todas as regiões do país, e ao longo de todo o ano. Estamos a falar de uma alteração estrutural no nosso turismo”, realçou.

O Secretário de Estado atribuiu parte desse sucesso às políticas públicas implementadas em 2023, com destaque para a Agenda do Turismo para o Interior. “De 12 medidas que tínhamos previstas na Agenda do Turismo para o Interior, nove já estão lançadas. Dessas nove que estão lançadas recebemos candidaturas na ordem dos 200 milhões de euros, mais de 260 candidaturas. Já aprovámos 81 candidaturas para a valorização turística do interior e vamos aprovar mais projetos”, revelou.

Ao abordar os desafios futuros, Nuno Fazenda ressaltou a importância de reforçar a competitividade das empresas, mencionando a alocação de 14 milhões de euros em incentivos para apoiar a transição energética e digital. Além disso, foram lançadas iniciativas para melhorar as qualificações dos estudantes de turismo, incluindo um plano de ação de 30 milhões de euros para reforçar as Escolas de Hotelaria e Turismo de Portugal.

Perspetivas para 2024

Nuno Fazenda expressou confiança de que o país terá um bom desempenho em 2024, antecipando um crescimento ainda maior em relação ao ano anterior. “Hoje temos a certeza de que 2023 foi o melhor ano de sempre e acredito que em 2024 vamos ter um bom ano de turismo, vamos crescer ainda mais do que em 2023”, frisa.

“Confio muito nos ativos turísticos do nosso país, há uma confiança no trabalho das empresas do turismo, dos seus trabalhadores, e nas políticas publicas. Em 2023, tivemos a maior presença de sempre em feiras de turismo, como o World Travel Market, em Londres. Do contacto que tive com as empresas de turismo, o sentimento é muito positivo, de crescimento para 2024, de celebração de negócios”, sustenta

“A partir dos sinais positivos dados pelas empresa, do histórico que tivemos e na confiança que o país nos oferece, podemos perspectivar um bom ano de 2024”, conclui Nuno Fazenda.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img