Domingo, Junho 23, 2024
Domingo, Junho 23, 2024

SIGA-NOS:

“Portugal está na moda e há cada vez mais americanos a querer mudar-se”

A cônsul-geral em Nova Iorque, Luisa Pais Lowe, disse à Lusa que “Portugal está na moda” e que há cada vez mais norte-americanos a querer mudar-se para o país, fazendo aumentar assim a procura por vistos.

Num balanço dos seus primeiros meses à frente do consulado-geral de Portugal em Nova Iorque, Luisa Pais Lowe indicou que os meses de verão serviram para colocar o trabalho atrasado em dia, trabalho esse que englobava processos de registo civil, de nacionalidades e de vistos.

“Foram seis meses muito úteis, de aprendizagem e de conhecimento da comunidade e do seu valor. Foram seis meses em que planeei com cuidado a criação das condições para, por exemplo, levar o consulado aos clubes portugueses, mas também outras iniciativas de ação estratégica nas áreas económica e cultural, que também fazem parte do nosso mandato”, disse a diplomata.

De acordo com Luisa Pais Lowe, os processos de registo civil e de nacionalidade eram os que mais acumulavam atrasados.

“Temos também uma procura muito grande de vistos, porque sabemos que Portugal está na moda e cada vez há mais americanos ou residentes nos Estados Unidos que querem mudar-se para Portugal. Portanto, registamos um acréscimo muito grande de trabalho na área dos vistos e foi basicamente nessas duas vertentes que estivemos a trabalhar”, detalhou.

O número de norte-americanos a residir em Portugal está no nível mais alto em mais de uma década, segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), citados pelo Jornal Económico. No final de 2021, registaram-se sete mil pessoas nascidas nos Estados Unidos da América a viver no país, duas vezes mais do que durante os três últimos anos.

Considerado estratégico, o consulado-geral em Nova Iorque tem um mandato que inclui não apenas a prestação dos serviços consulares, mas também todo um trabalho de apoio à promoção do país nas áreas de negócios e empresarial, de cultura e da língua portuguesa, num trabalho feito em estreita articulação com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), o Turismo de Portugal e o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img