Quinta-feira, Maio 23, 2024
Quinta-feira, Maio 23, 2024

SIGA-NOS:

Receitas do Meliá Hotels International estão próximas dos níveis pré-pandémicos

A tendência inicial do ano do Meliá Hotels International foi invertida no segundo trimestre do ano e os seus resultados foram impulsionados para níveis pré-pandémicos. Assim, no segundo trimestre, as receitas consolidadas aumentaram 206% em relação ao mesmo período em 2021 (para 470,1 milhões de euros), caindo apenas 1% abaixo do nível alcançado no mesmo período de 2019. No conjunto do primeiro semestre, as receitas de 741,5 milhões de euros aumentaram em mais de 222,6% em relação ao ano anterior, informou a cadeia.

Os resultados do primeiro semestre de 2022 foram apresentados esta terça-feira, dia 26 de julho, e confirmam a sua confiança na superação das consequências da pandemia e anunciam um terceiro trimestre muito positivo, ambos devido à forte procura de férias, que continua a refletir a “procura reprimida” dos últimos dois anos, e um melhor desempenho do que o esperado dos hotéis urbanos, que em alguns casos já ultrapassaram os números pré-pandémicos.

Globalmente, o primeiro semestre parece confirmar a mudança de tendência em comparação com os resultados do período COVID, com uma curva de procura fortemente crescente e já ultrapassando números pré-pandémicos em alguns destinos no segundo trimestre.

Prova disso é “também a normalização gradual da atividade dos segmentos mais afetados durante a pandemia, tais como operadores turísticos e agências, aliados tradicionais da Meliá, que se congratulam com esta mudança de tendência que complementa os seus próprios canais, através dos quais a empresa já canaliza 44% das suas vendas centralizadas”.

Por segmentos, a recuperação continua a ocorrer a diferentes velocidades: embora a evolução dos hotéis da cidade tenha sido melhor do que o esperado, esta melhoria é ainda mais notória nas principais cidades como Madrid, Barcelona e Sevilha, que estão a começar a ver congressos.

“Os resultados de Meliá no primeiro semestre do ano beneficiaram da forte retoma da atividade turística global, particularmente o desempenho do segmento de lazer, tanto de férias como urbano, no qual Meliá mantém uma importante posição de liderança, e o regresso das viagens internacionais após vários anos de encerramento de facto de fronteiras”, disse Gabriel Escarrer, vice-presidente executivo e CEO da Meliá Hotels International.

A este respeito, salienta que, face ao ambiente complexo e incerto, Meliá aproveitou a oportunidade para fortalecer os seus pontos fortes, “actualizando e melhorando os nossos activos para os adaptar às novas exigências e expectativas do cliente, sedento de experiências e mais inclinado a optar por produtos e quartos de qualidade e luxo, segmento que continua a liderar o aumento da procura”.

“Tudo isto forma um ‘círculo virtuoso’ que nos permitiu aumentar o ritmo de expansão na primeira metade do ano, com 18 novas aberturas, e que sem dúvida nos ajudará a continuar a crescer e a recuperar valor”, recordou o vice-presidente.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img