Segunda-feira, Maio 20, 2024
Segunda-feira, Maio 20, 2024

SIGA-NOS:

Rio de Janeiro investe €360 milhões na segurança pública para recuperar lugar de destaque no turismo

Com o forte impacto da covid-19 no setor do turismo, o Estado do Rio de Janeiro procedeu a “uma mudança de paradigma” e investiu dois biliões de reais na segurança pública, com o objetivo de captar investimento estrangeiro e recuperar um lugar de destaque no turismo brasileiro.

Cláudio Castro, governador do Estado do Rio de Janeiro, recordou que o Rio de Janeiro foi um dos destinos brasileiros mais impactados pela covid-19, o que levou a uma “mudança de paradigma, sobretudo na área do turismo”.

“Criámos uma nova filosofia, de que a segurança jurídica, a segurança política, a tranquilidade para empreender seriam os marcos do Rio de Janeiro”, afirmou o governador.

Cláudio Castro, salientou que o Rio de Janeiro também investiu na sustentabilidade, “o que está a atrair o turismo verde”. O governador indicou que o Estado está “muito próximo de ter a primeira Bolsa de Valores Verde fora da Europa e dos Estados Unidos”, o que colocará a região “na rota da sustentabilidade”.

“O Rio hoje tem uma política voltada para a sustentabilidade, para o empreendedor. Fizemos a maior redução de impostos de todo o Brasil, reduzimos para metade o imposto da energia, do combustível, das telecomunicações e do transporte, o que está a fazer com que o Rio volte a ser uma grande força”, adiantou.

“A última ponta dessa política é a segurança pública”, sublinhou o governador, indicando que o Estado do Rio de Janeiro investiu dois biliões de reais (aproximadamente 360 milhões de euros) na melhoria dos serviços de policiamento. Cláudio Castro revelou que este investimento já está a surtir efeito, uma vez que o índice de homicídio doloso é o menor desde 1991 e o Estado está com os melhores índices de segurança pública dos últimos 10 anos.

Gustavo Tutuca, secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro, que também este presente no evento, afirmou que o Estado reativou o Concelho de Segurança Turística. “A questão do turismo tem de ser enfrentada de forma diferente. Temos um batalhão de policiamento específico, para aéreas de interesse turístico, e também uma delegacia específica para o atendimento ao turista do Rio de Janeiro”, indicou.

“O Rio de Janeiro voltou a ser um local propício e por isso a meta que eu estabeleci para este ano, juntamente com o Gustavo Tutuca e com o Sérgio Ricardo, é voltarmos a internacionalizar a marca Rio de Janeiro”, frisou Cláudio Castro.

Com esse objetivo em mente, o turismo do Estado do Rio de Janeiro esteve presente na Fitur, em Madrid, marcará também presença na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL; na ITB em Berlim; e no World Travel Market, em Londres. No decorrer de 2023, o Estado vai organizar três ações de promoção específicas, a primeira foi em Portugal, e as próximas serão em Nova Iorque e em Londres. Nestes encontros, “o governador fala diretamente com os operadores, com a imprensa, com os investidores, para mostrar que o Rio de Janeiro está pronto para receber turistas e investimento.”

O Estado também pretende reforçar a sua vocação de destino inovador, de negócios e eventos. Este ano, além do Rock in Rio, da Expo Rio Turismo, e do Rio Innovation Week, o Rio de Janeiro vai receber pela primeira vez o Web Summit em maio de 2023.

O Rio de Janeiro também conta com uma nova atração turística. “Temos no Rio de Janeiro uma nova atração, que foi inaugurada há poucos meses, que é o maior parque de dinossauros do mundo, que fica na cidade de Miguel Pereira, no Vale do Café, a duas horas do Rio de Janeiro”, adiantou Gonçalo Tutuca.

Sérgio Ricardo de Almeida, presidente da TurisRio, e Cláudio Castro, governador do Estado do Rio de Janeiro.

“A TAP é a principal companhia aérea nacional, que liga Portugal ao Brasil”

Quem também marcou presença neste encontro em Lisboa foi Carlos Antunes, presidente da TAP no Brasil. “A TAP é a principal companhia aérea nacional, que liga Portugal ao Brasil, em número de voos e de passageiros transportados”, afirmou o responsável. A companhia aérea transportou mais de 1.63 milhões passageiros, no ano passado, entre Portugal (Lisboa e Porto) e 11 destinos em todo o Brasil, um volume que foi 9% mais elevado do que em 2019.

A TAP inaugurou a rota entre Lisboa e o Rio de Janeiro há 56 anos, “foi o primeiro destino da companhia aérea no Brasil”, recordou o responsável. Em 2022, a TAP transportou 293 mil passageiros e realizou mais de 1.100 voos entre os dois destinos. 67% dos passageiros, dos voos da TAP para o Brasil no ano passado, eram brasileiros e 12% portugueses.

Neste verão, a TAP vai oferecer 12 voos por semana para o Rio de Janeiro, 10 voos semanais a partir de Lisboa e dois do Porto. “Vamos manter esses voos ao longo de todo o peak de verão”, revelou Carlos Antunes.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img