Terça-feira, Dezembro 6, 2022
Terça-feira, Dezembro 6, 2022

SIGA-NOS:

“Situação dramática”: 96% das agências de viagens alemãs recebeu ajuda do governo

98% dos operadores turísticos e 96% das agências de viagens alemãs afirma ter recebido apoio do governo alemão para enfrentar os efeitos provocados pela pandemia, segundo uma pesquisa recente da Associação Alemã de Viagens (DRV).

A esmagadora maioria dos entrevistados depende de ajudas provisórias e de instrumentos de apoio à manutenção de postos de trabalho (lay off), através dos quais foi possível manter empregos durante a pandemia. No final de abril, participaram na pesquisa da DRV 450 empresas do setor de viagens, principalmente agências de viagens e operadoras turísticas

A grande maioria das empresas que participaram na pesquisa classificou a situação económica para esta ano “como difícil ou muito difícil”. Mais de 90% espera ser capaz de atingir menos de 50 por cento das vendas de 2019, pré-pandemia. Mais de dois terços espera menos de 25% e, portanto, uma nova perda de faturação de pelo menos 75%.

Às questões sobre o que deve o Governo alemão fazer para garantir a sobrevivência na pandemia, a esmagadora maioria respondeu garantir, em primeiro lugar, um reinício seguro das viagens- é o que 90% das agências de viagens e 85% das operadoras de turismo exigem.

90 por cento das empresas inquiridas considera necessária uma extensão do auxílio. Além disso, mais de dois terços de todas as agências de viagens considera necessária uma extensão do lay off para manter o emprego.

O presidente da DRV, Norbert Fiebig, afirma: “Quase todas as empresas que participaram da pesquisa solicitaram ajuda económica ao governo federal. Isso sublinha mais uma vez o quão dramática é a situação económica na indústria de viagens. O fim da pandemia não está à vista. Levará algum tempo até que o setor de viagens volte a um nível quase normal. O setor de viagens, portanto, precisa de mais apoio e também de clareza rápida sobre as condições básicas para conciliar a ajuda e os benefícios do lay off – muitos meios de subsistência e muitos empregos estão em jogo”.

“Agências de viagens, operadoras turísticos e muitas outras empresas de turismo esperam uma estratégia de reinício viável para a indústria de viagens muito rapidamente. No Reino Unido, por exemplo, as viagens ao exterior voltarão a ser possíveis a partir de meados de maio. As viagens organizadas não são o motor da pandemia, como o Instituto Robert Koch confirmou. Algo também demonstrado pela Páscoa em Maiorca, que foi politicamente marginalizada, embora tenha sido demonstrado que as incidências nas Ilhas Baleares permaneceram baixas”, refere o responsável da DRV.

“Somos especialmente gratos ao Ministro da Economia, Peter Altmaier, pelo pacote de medidas de apoio, muitas das quais também são especialmente adaptadas para a indústria de viagens. Agora é importante continuar esta política até ao final da pandemia e manter os instrumentos adaptados para as empresas de viagens e melhorar em algumas áreas”, conclui.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img