Domingo, Julho 14, 2024
Domingo, Julho 14, 2024

SIGA-NOS:

SUSTOUR/APAVT: Bons exemplos de sustentabilidade discutem-se em Cascais (num evento também ele sustentável)

-PUB-spot_img

Começou esta quarta-feira, dia 13, a conferência “Empowering European Tour Operators for Sustainable Futures”,  que traz a Cascais especialistas de vários temas da sustentabilidade e agências de viagens e operadores turísticos europeus.

O evento assinala o encerramento do projeto SUSTOUR e é uma iniciativa da APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, membro deste consórcio.

No arranque esta manhã dos trabalhos, Paula Antunes, diretora da APAVT para a Sustentabilidade, deu as boas vindas aos participantes e fez um especial agradecimento à Associação Turismo de Cascais, patrocinadora do evento.

“É um prazer receber este evento final do projeto SUSTOUR, cuja participação e resultados dos nossos membros nos deixaram muito orgulhosos”, começou por dizer. “Juntos, começámos uma viagem entusiasmante desde o conhecimento até às práticas mais sustentáveis com o objetivo de contribuir para um futuro melhor. A indústria do turismo tem um impacto enorme nesta matéria, e o setor da distribuição tem certamente um papel importante, mas também desafiante. Partilharemos nestes dois dias vários exemplos e ideias das melhores práticas para um turismo mais sustentável”.

Paula Antunes teve ainda oportunidade de explicar como a organização da conferência trabalhou para tornar este evento de dois dias mais sustentável. “Cascais foi escolhida não só pela sua beleza e charme, mas também porque a autarquia e o Turismo de Cascais têm tomado várias medidas para tornarem este destino mais sustentável. A localização do destino permitiu uma viagem desde o aeroporto utilizando transportes públicos”, explicou. Por sua vez, os hotéis do evento (Pousada Cidadela de Cascais e o Vila Galé Cascais) foram escolhidos não só pela sua “performance na área da sustentabilidade”, mas porque permitem que os participantes se desloquem a pé para o venue da conferência. O sightseeing para os participantes também será a pé. Paula Antunes afirmou que a organização trabalhou na redução ou na eliminação de papel, nos plásticos de uso único, desperdício de comida e consumo de água, algo que também se aplicou aos restaurantes e ao serviço de catering. A organização também preferiu privilegiar o uso de produtos locais. Com a ajuda da calculadora Carmacal, uma ferramenta usada no projeto SUSTOUR, foi calculada a emissão de carbono do evento. “Não vou dizer que somos neutros em carbono, mas fizemos um grande esforço para aplicar aquilo que aprendemos e devemos estar orgulhosos”, referiu a responsável.

Paula Antunes realçou ainda que, “a sustentabilidade é um dos princípios que rege a atividade da APAVT”. “Há sempre espaço para melhorarmos, no entanto estamos a dar passos significativos na direção certa e este projeto SUSTOUR que se conclui esta semana, foi, sem dúvida, um dos mais importantes e motivadores para continuar este caminho”.

O SUSTOUR é um projeto COSME, cofinanciado pela EU, que visa desenvolver e aplicar ferramentas e normas para ajudar os operadores turísticos e as agências de viagens a melhorar o seu desempenho em matéria de sustentabilidade. O projeto é gerido por um consórcio de sete organizações, incluindo a ECTAA e APAVT, e apoiado por outras 24 associações de agências de viagens.

Direcionado para as pequenas e médias empresas, o projeto apoia a formação e certificação de operadores turísticos e agentes de viagens.

Na abertura da conferência em Cascais, Laura Selenz, coordenadora do projeto SUSTOUR, teve oportunidade explicar que a razão pela qual decidiram apostar nas agências de viagens e operadores turísticos prende-se com o facto destes empresas “terem uma posição única na cadeia de valor das viagens, entre os destinos, os fornecedores e os clientes”. “Através de uma mudança de comportamento, podem ajudar a mudar o comportamento dos turistas, podem educar os viajantes e exigir standards de sustentabilidade aos seus fornecedores, e tornar a sustentabilidade o standard na indústria.

O projeto iniciou-se em 2020, “na maior crise do setor em que as empresas lutavam para sobreviver”, recordou Laura. “A sustentabilidade estava longe da vossa agenda, mas ainda assim, quando as viagens começaram a voltar, tornou-se evidente a necessidade das viagens serem mais sustentáveis”, afirmou.

Laura Selenz

O consórcio está agora em Cascais para celebrar os dias finais do projeto SUSTOUR. “Quando começámos no ano passado este programa, foi uma surpresa e um sucesso ter tantas empresas interessadas, e tantas empresas comprometidas com o projeto”, disse a coordenadora. Desde então, o SUSTOUR já apoiou mais de 600 operadores turísticos e agências de viagens de 35 países a tornarem-se mais sustentáveis.

Neste evento em Cascais, estão presentes cerca de 60 participantes de diversos países europeus, que vão partilhar as suas experiências e boas práticas sobre diversos temas de sustentabilidade, moderados por um especialista em cada uma dessas temáticas. Esta quinta-feira, 14, da parte da tarde, serão entregues os diplomas aos Travelife Partner e Travelife Certified. Já 209 empresas alcançaram o nível Travelife Partner e 57 o Travelife Certified do projeto SUSTOUR.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img