Domingo, Junho 23, 2024
Domingo, Junho 23, 2024

SIGA-NOS:

TAAG estima que isenção de vistos poderá aumentar o fluxo de passageiros para Angola

Com a decisão do governo angolano de isentar os vistos de entrada no país a cidadãos portugueses, a TAAG – Linhas Aéreas de Angola estima que o movimento de passageiros oriundos de Portugal poderá crescer progressivamente, representando uma mais-valia para a companhia e para a expansão das suas operações.

Desde outubro, os turistas oriundos de Portugal e de mais 97 países não necessitam de apresentar visto para visitar Angola. Esta iniciativa do governo angolano pretende gerar sinergias positivas para diversos setores, nomeadamente através do fomento do turismo e da aceleração da economia. A decisão teve em consideração, entre outros fatores, a facilitação de viagens de prospeção de negócios e mobilidade VFR (Visit Friends and Relatives), dada a estreita ligação entre as comunidades portuguesa e angolana ao nível da estrutura familiar e dos laços sociais.

De janeiro a outubro deste ano, a TAAG transportou aproximadamente 237 mil viajantes através da rota Lisboa (Portugal) – Luanda (Angola), com um total de 1.164 voos operados. A companhia registou um load factor médio de 75%.

Atualmente, a TAAG disponibiliza dois voos diários, todos os dias da semana, com partida do Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa, e do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro em Luanda.

De acordo com a companhia, a isenção do visto representa uma “oportunidade e uma forma mais cómoda para os viajantes portugueses descobrirem Angola, país de diversos atrativos e belezas naturais”. Além disso, a TAAG tem uma “elevada cobertura territorial”, ligando Luanda a 11 províncias angolanas: Catumbela (Benguela), Lubango (Huíla), Luena (Moxico), Ondjiva (Cunene), Namibe (Namibe), Menongue (Cuando-Cubango), Soyo (Zaire), Saurimo (Lunda Sul), Cabinda (Cabinda), Huambo (Huambo) e Dundo (Lunda-Norte).

Ao desembarcar em Angola, os visitantes deverão apenas apresentar um passaporte com validade superior à estadia e um certificado internacional de vacinação. O período da isenção do visto é de 30 dias seguidos ou 90 dias anuais.

Para aqueles cujo destino final não seja Angola, é possível fazer escala antes de seguir viagem para os demais destinos da TAAG em África e na Europa, uma vez que a companhia voa também para a Cidade do Cabo, Joanesburgo (África do Sul), São Tomé (São Tomé e Príncipe), Windhoek (Namíbia), Maputo (Moçambique), Kinshasa (República Democrática do Congo), Ponta Negra (República do Congo) e Lagos (Nigéria).

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img