Segunda-feira, Maio 20, 2024
Segunda-feira, Maio 20, 2024

SIGA-NOS:

Transavia France ultrapassa marca dos 100 cursos de integração de pilotos

À medida que a sua frota em França vai passar de 61 para 71 aviões no verão de 2023, a Transavia dá um novo passo ao formar o seu centésimo piloto OCC (Operator Conversion Course), o curso de qualificação obrigatório para ingressar numa companhia aérea.

Estas formações inserem-se na trajetória de crescimento da filial de low-cost do grupo Air France-KLM, que vai acolher o seu primeiro Airbus A320NEO este ano, indica um comunicado de imprensa da companhia aérea. Além da segurança de voo, os futuros pilotos da Transavia são sensibilizados para as questões ambientais, nomeadamente através da ecopilotagem e da pegada do combustível.

A Transavia France acaba, assim, de celebrar o seu 100º piloto OCC. A transportadora pôde contar com a sua parceira Air France para atingir, desde 2015, mais de 1.200 qualificações em Boeing 737-800. Em 2022, perto de 300 pilotos (comandantes de bordo e co-pilotos) integraram a Transavia France. Para lográ-lo, a companhia teve de formar instrutores (mais de 100 atualmente) e dotar-se de novos simuladores de voo.

Estes estágios de formação têm a duração de dois a quatro meses e estão dimensionados para acolher todo o tipo de candidatos, desde os perfis sem experiência aos pilotos mais experientes, segundo o comunicado. São compostos por uma parte teórica, destinada à aprendizagem do ambiente da companhia, e uma parte prática, supervisionada em simulador e em voo.

“A segurança de voo está no centro destes cursos de formação. O pessoal altamente qualificado supervisiona os voos dos pilotos, a fim de verificar a boa execução dos cursos de formação ministrados”, indica a transportadora aérea. A partir daí, é obrigatório um ciclo de manutenção de competências. Os pilotos devem, por isso, passar por formações e avaliações a um ritmo de três vezes por ano.

“Durante o seu percurso, os futuros pilotos da Transavia são informados sobre os compromissos ambientais da companhia. São alertados, em particular, para a otimização do combustível, a fim de reduzir o consumo de querosene, sempre respeitando a segurança dos voos”, explica a companhia aérea.

Os pilotos da Transavia também utilizam programas de ecopilotagem digital que reduzem as emissões de CO2 de 3 a 5% em cada voo. Estas soluções fornecem recomendações aos pilotos em tempo real para reduzir o consumo de combustível, principalmente por via de novas técnicas de voo.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img