Quinta-feira, Dezembro 1, 2022
Quinta-feira, Dezembro 1, 2022

SIGA-NOS:

Turismo mantém crescimento em maio com 1M de hóspedes e 2,1M de dormidas

O Instituto Nacional de Estatística divulgou esta quinta feira, 15 de julho, que o setor do alojamento turístico manteve o crescimento em maio, com um milhão de hóspedes e 2,1 milhões de dormidas, comparando com os 126.600 hóspedes e 261.600 dormidas no mesmo mês do ano passado.

“O setor do alojamento turístico registou 1,0 milhões de hóspedes e 2,1 milhões de dormidas em maio de 2021, o que compara com 126.600 hóspedes e 261.600 dormidas em maio de 2020, quando a atividade turística esteve praticamente parada”, referiu o Instituto Nacional de Estatística (INE). Apesar deste crescimento estes valores continuam inferiores aos de maio de 2019, tendo o número de hóspedes e de dormidas diminuído 62,3% e 68,6%, respetivamente.

Comparando ainda com maio de 2019, observaram-se decréscimos de 22,3% nas dormidas de residentes e 83,8% nas dormidas de não residentes.

Relativamente aos proveitos, atingiram-se globalmente 126,8 milhões de euros nos estabelecimentos de alojamento turístico e 91,7 milhões de euros no que diz respeito a aposento.

Comparando com maio de 2019, os proveitos totais diminuíram 68,9% e os relativos a aposento decresceram 69,7%.

No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 20,7 euros em maio (10,8 euros em abril), enquanto o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 77,6 euros em maio (60,6 euros em abril).

Em maio de 2019, o RevPAR e o ADR tinham sido de 52,3 euros e 87,8 euros.

No conjunto dos primeiros cinco meses do ano, verificou-se uma diminuição de 48,8% das dormidas totais, que resultou de diminuições de 3,6% nos residentes e de 72,7% nos não residentes.

“Note-se que estas variações são influenciadas pelo facto de nos dois primeiros meses de 2020 não se ter ainda feito sentir o impacto da pandemia”, referiu a autoridade estatística.

Comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas registaram uma diminuição de 79,7% (-53,3% nos residentes e -90,1% nos não residentes).

Entre janeiro e maio, os proveitos registaram diminuições de 47,8% no total e 46,3% relativos a aposento.

Nos outros meios de alojamento como os estabelecimentos de alojamento turístico, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude, registaram-se, nos primeiros cinco meses deste ano, 2,4 milhões de hóspedes e 5,6 milhões de dormidas, correspondendo a descidas de 40,8% e de 45,7%, respetivamente, face ao mesmo período de 2020.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img