Terça-feira, Fevereiro 20, 2024
Terça-feira, Fevereiro 20, 2024

SIGA-NOS:

Turismo supera níveis de 2019 em hóspedes e dormidas e atinge novos máximos

Os estabelecimentos de alojamento turístico registaram 30 milhões de hóspedes e 77,2 milhões de dormidas em 2023, o que corresponde a aumentos de 13,3% e 10,7%, superando os níveis de 2019 e alcançando novos máximos históricos.

De acordo com os dados preliminares da atividade turística, publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2023, comparando com 2019, os hóspedes aumentaram 10,7% e as dormidas 10,0% (+10,7% nos residentes e +9,6% nos não residentes).

As dormidas dos mercados externos predominaram (69,7% do total de dormidas em 2023), totalizando 53,8 milhões, e registaram um crescimento mais expressivo (+14,9%), enquanto o mercado interno contribuiu com 23,4 milhões de dormidas (+2,1%).

No ano passado, o Reino Unido manteve-se como principal mercado emissor, representando 18,4% das dormidas de não residentes (+9,4%), seguindo-se os mercados alemão (11,3% do total), espanhol (quota de 10,1%), francês e norte-americano (8,6% em ambos).

Segundo o INE, os maiores crescimentos registaram-se nos mercados canadiano e norte-americano (+56,9% e +32,9%, respetivamente).

Numa análise ao mês de dezembro, observou-se que o setor do alojamento turístico registou 1,8 milhões de hóspedes e quatro milhões de dormidas, o que representa crescimentos de 10,9% e 8,2%, respetivamente (+9,2% e +7,8% em novembro de 2023, pela mesma ordem).

No último mês do ano, as dormidas de residentes cresceram 9,3%, totalizando 1,6 milhões, e as de não residentes cresceram 7,5%, correspondendo a 2,5 milhões.

Em termos de regiões, o Alentejo e o Centro destacaram-se com as maiores subidas em dezembro (+19,3% e +17,6%, respetivamente), enquanto os Açores e a Madeira foram as únicas regiões a registar uma diminuição do número de dormidas (-5,7% e -1,0%, respetivamente).

Em dezembro, a ocupação nos estabelecimentos de alojamento turístico aumentou 0,9 pontos percentuais, quer na taxa líquida de ocupação-cama quer na taxa líquida de ocupação-quarto, para 32,1% e 39,2%, respetivamente.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img