Sexta-feira, Junho 14, 2024
Sexta-feira, Junho 14, 2024

SIGA-NOS:

Turismo urbano e luxo: Tendências de viagens globais de 2023, segundo a ForwardKeys

A ForwardKeys lançou o seu Relatório de Tendências de Viagens Globais de 2023, que destaca as mudanças no comportamento dos viajantes e os novos padrões do turismo internacional. O relatório aborda o aumento do turismo urbano, as preocupações com as mudanças climáticas e a preferência por experiências de luxo. Além disso, também revela uma diversificação de destinos populares e o renascimento das viagens em família como tendências observadas este ano.

“O ano de 2023 marca um marco significativo, uma vez que muitos destinos e empresas de viagens ainda estão focados na recuperação do impacto da covid-19”, sustenta a ForwardKeys. Embora a velocidade da recuperação varie por região, a empresa espera que esteja completa até o final de 2024, mesmo para países que recentemente levantaram restrições de viagem. Isso significa que os destinos podem agora voltar sua atenção para questões pré-pandémicas, como determinar o tipo de turismo, destinos e propósitos que desejam promover. No entanto, a ForwardKeys salienta que o contexto em que essas questões são agora abordadas foi moldado por eventos geopolíticos, avanços tecnológicos e crescentes preocupações com a sustentabilidade.

O Turismo Urbano está em crescimento:

Nos últimos dois anos, devido ao cenário pós-pandémico, os viajantes desenvolveram uma forte preferência por destinos que ofereçam “sol e praia”. No entanto, o ano de 2023 revela uma mudança notável nesta tendência, com destinos urbanos a ganhar popularidade entre os turistas. O crescimento destes destinos é de 52%, em comparação com um crescimento de 26% nos destinos de “sol e praia” durante o mesmo período em 2022.

Preocupações com as mudanças climáticas a longo prazo:

Apesar de eventos climáticos extremos, como incêndios florestais e inundações que afetaram o Hemisfério Norte no verão de 2023, esses eventos não tiveram um impacto significativo nos padrões de viagem, de acordo com o relatório. No entanto, acredita-se que as mudanças climáticas terão um efeito a longo prazo nas preferências de viagem. À medida que as temperaturas aumentam, a procura por destinos mais quentes no verão deverá diminuir, tornando as regiões mais frescas mais atrativas para os viajantes.

O regresso das viagens em família:

Muitos viajantes valorizam experiências partilhadas, o que se reflete no aumento da popularidade das viagens em família, com três a cinco passageiros a viajarem juntos. Comparativamente a 2019, este segmento demonstrou a recuperação mais rápida em todas as regiões, com destaque para as Américas, onde já ultrapassou os níveis de 2019.

Preferência pelo luxo em detrimento das viagens económicas a nível global:

A região da Ásia-Pacífico registou uma recuperação mais rápida na procura por experiências de viagem de luxo em comparação com as opções de viagem regulares, em parte devido ao fenómeno das “viagens de vingança”. No entanto, em regiões como as Américas, o Médio Oriente e África, onde essa fase já passou, a procura por classes de cabine premium demonstra uma recuperação mais sólida em comparação com os lugares económicos. Segundo a ForwardKeys, isto sugere que, apesar das preocupações generalizadas com o custo de vida, os consumidores continuam dispostos a pagar mais por experiências de viagem de alta qualidade.

Os viajantes desejam variedade em 2023:

Uma análise das chegadas internacionais de turistas em 2023, incluindo dados de bilhetes futuros para o quarto trimestre, revela várias tendências em comparação com os números de 2019. Essa análise reflete a contínua recuperação do turismo global pós-covid-19.

Em 2022, o Caribe e o sul da Europa eram os destinos mais populares, devido à procura reprimida por destinos de “sol e praia”. No entanto, em 2023, observam-se padrões de viagem mais diversos. A República Dominicana, México e Grécia ainda mantêm posições elevadas, mas a mistura geral de destinos tornou-se mais variada, com destaque para o Médio Oriente e África (MEA) entre os melhores desempenhos.

Um destaque notável é o segundo lugar ocupado pela Colômbia, que superou em 5% os níveis de chegadas internacionais de turistas de 2019. Isto representa um regresso ao crescimento e um desempenho considerável em comparação com os destinos concorrentes na América do Sul. Segundo o relatório, este crescimento é atribuído à melhoria da reputação do país em termos de segurança turística, aliada a preços relativamente acessíveis e melhorias substanciais na conectividade.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img