Sábado, Abril 13, 2024
Sábado, Abril 13, 2024

SIGA-NOS:

Aeroporto na região Centro é “o que melhor promove a coesão territorial do país”, defende Turismo do Centro

Anabela Freitas, vice-presidente da Turismo Centro de Portugal, defendeu hoje que um aeroporto na região Centro é o que melhor defende os interesses do país, sendo a única hipótese que reforça a coesão social. As declarações foram feitas durante a sessão de abertura da 11.ª edição do IWRT – Workshop Internacional de Turismo Religioso, que decorre até esta sexta-feira, em Fátima.

A responsável afirmou que “o turismo é uma alavanca importante para a coesão territorial”, destacando a necessidade de um novo aeroporto na região Centro, especificamente em Santarém. Ela argumentou que tal iniciativa não só impulsionaria a economia e o turismo, mas também promoveria a coesão territorial, contribuindo para a fixação de pessoas na região.

A vice-presidente da Turismo do Centro realçou ainda a contribuição vital do turismo religioso para o crescimento turístico da região em 2023, especialmente em Fátima. Sublinhando o impacto positivo, ela destacou um aumento nas dormidas em 11,9%, com 8 milhões de dormidas em toda a região Centro, sendo 1,5 milhões na sub-região do Médio Tejo.

Outros participantes, como Purificação Reis da ACISO e Pedro Machado, presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, também defenderam a solução de Santarém para o novo aeroporto, enfatizando sua importância para a coesão territorial.

“Fátima integra uma rede de Cidades Santuário, quase todas elas servidas por aeroportos de proximidade, à exceção desta. Não se deve construir uma nova estrutura aeroportuária onde já existe uma carga elevada de pessoas e de infraestruturas, como acontece em Lisboa, mas sim num local que contribua para o reforço da coesão territorial, como é o caso de Santarém”, afirmou.

“Fátima, o Centro de Portugal e o país são cada vez mais uma referência e um destino de excelência no turismo religioso. O turismo religioso é um elemento-chave que, em particular nesta região do Médio Tejo, complementa e dá visibilidade a outros produtos turísticos e aproxima os territórios”, acrescentou Pedro Machado.

O evento, que conta com a presença de personalidades destacadas, incluindo líderes religiosos e representantes de entidades regionais e nacionais, abrange uma ampla gama de temas no turismo religioso. Com representantes de 40 nacionalidades, o XI IWRT destaca-se por explorar temas como inteligência artificial, propostas para um turismo sustentável e estratégias de comunicação no setor. O Paraguai é o destino convidado deste ano. O evento é organizado pela Associação Empresarial de Ourém-Fátima, Câmara Municipal de Ourém e Câmara Municipal da Guarda, com apoio de várias entidades do turismo português.

1 COMENTÁRIO

  1. A ignorância nunca foi boa conselheira. A senhora Vice Presidente do Turismo do Centro não sabe mesmo do que está a falar. Mais parece uma câmara de eco de outros interesses que não os de Portugal.
    A senhora que pergunte ao Turismo do Norte (Porto) o que pensam disso face à concorrência ao Aeroporto Sá Carneiro. Já alguma vez a senhora perguntou saber o que são as “catchement areas”? Já para não falar de outras matérias.
    Portugal do que precisa é de reforçar e consolidar um HUB Internacional e não andar a discutir aeroportozinhos.
    O maior problema do Turismo e da coesão social é termos um aeroporto de Lisboa dentro de uma capital europeia, a rebentar pelas costuras sem hipóteses de expansão. Somos a última capital europeia que temos esta triste situação. Fátima representa o quê em termos de passageiros e turismo, mesmo religioso? A senhra sabe?
    Cordialmente a convidamos a fazer o contraditório.
    Cumprimentos

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img