Terça-feira, Fevereiro 20, 2024
Terça-feira, Fevereiro 20, 2024

SIGA-NOS:

Airmet: “Há muita procura e acreditamos que este ano será melhor do que 2023”

O ano de 2023 revelou-se “emocionante” para a rede de agências de viagens Airmet, que testemunhou um “um crescimento enorme”, de acordo com o seu diretor-geral. Já em 2024, mesmo com o aumento do preço médio e com a instabilidade política, Luís Henriques afirma que “as vendas não abrandaram” e demonstra-se otimista em relação à procura durante este ano. “Há muita procura e acreditamos que este ano será melhor do que 2023”.

“No ano passado, o mês de outubro foi muito fraco em termos de vendas. Só na Black Week, em novembro, é que despoletaram. Este ano tem sido uma loucura, com agências inundadas de pedidos, o que nos faz acreditar que será um bom ano”, afirmou Luís Henriques, num encontro com jornalistas nesta sexta-feira.

Apesar de não ter revelado números relativos ao ano passado, o diretor-geral revelou que a Airmet “cresceu muito em número de vendas”. “2023 foi um ano muito bom para nós, como para todo o mercado. Sustentou a nossa estratégia e o nosso desejo e queremos continuá-lo este ano”, frisou.

Em 2023, houve um reforço significativo na equipa da Airmet, com a adição de novos membros em diferentes áreas geográficas. Célia Castro foi nomeada como nova comercial para a região norte, Romeu Mendes assumiu o cargo de comercial para a zona centro e ilhas, enquanto Sérgio Ramires passou a representar a empresa no sul do país. Além dessas mudanças, foi contratada uma nova assistente operacional, Catarina Dias.

“A nossa ideia sempre foi acompanhar mais e melhor as nossas agências. Queremos visitar as nossas lojas pelo menos quatro vezes por ano e temos conseguido fazê-lo”, revelou.

No ano passado, os destinos mais procurados na rede foram Portugal (incluindo as Ilhas e o Algarve), as Caraíbas (México, República Dominicana e Cuba) e Cabo Verde. No caso das Caraíbas, o operador mais popular na rede foi a W2M. Luís Henriques destaca que “quanto maior a oferta para as Caraíbas, mais se vende”.

Uma das grandes apostas da Airmet, no ano passado, foi a formação interna, perfazendo 90h de formação ao longo do ano, 60 dessas certificadas. “É cada vez mais uma aposta nossa e vamos continuar”, sublinhou.

Perspectivas para 2024

Durante a convenção realizada no final de março de 2023, o grupo contava com 315 agências, tendo estabelecido a meta de alcançar 400 agências até ao final de 2024. Contudo, atualmente, já ultrapassou as 419 agências, aproximando-se das 340 sedes.

Ao longo do último ano, o grupo registou um crescimento de 133 agências. Apesar de algumas agências terem deixado a rede em 2023, o diretor-geral destaca que a Airmet tem “melhorado a retenção de lojas dentro da rede”.

“Em dois anos, crescemos praticamente 200 lojas, é um crescimento avassalador”, afirma, no entanto sustenta que a Airmet procura crescimento “mas não só em número de lojas”. O verdadeiro objetivo é alcançar a liderança de mercado, revela.

Segundo Luís Henriques, em 2024, vão reforçar o tema da formação, com mais sessões exclusivas. “Acredito que vamos superar as 90 horas”, afirmou. Além disso, o grupo de gestão vai realizar formações específicas para diretores de lojas. “Achamos que faz muito sentido darmos mais ferramentas e formação aos gestores”, sustentou.

Este ano também já realizaram três famtrips exclusivas Airmet, ao Perú, Cuba e São Miguel. Ao longo deste ano, esperam realizar 12 famtrips, “queremos uma média de uma famtrip por mês”.

Em 2023, a Airmet organizou seis eventos. Para 2024, estão planeados oito momentos: a participação na BTL em fevereiro; reuniões regionais em abril, nas cidades do Porto, Lisboa, Coimbra e Algarve; o evento de lazer Airmet Sem Fronteiras em maio; a celebração do aniversário do grupo em julho, com eventos em Lisboa e no Porto; a 2ª edição do campeonato de karts Race It Out em setembro; o evento Airmet Summit, dedicado à capacitação dos gestores, em outubro; a Convenção em novembro; e a festa de Natal em dezembro, em Lisboa e no Porto.

Novo modelo de contratação

O grupo implementou um novo modelo de contratação em 2022, visando proporcionar uma maior rentabilidade às agências de viagens. No último ano, a Airmet contava com seis operadores premium, tendo agora acrescentado mais dois à sua lista: W2M, NewBlue, Icárion, Flexible Autos, Smytravel, Image Tours, Sonhando e Viagens Tempo. Segundo Luís Henriques, estes fornecedores oferecem uma ampla gama de produtos.

“Somos o grupo de gestão que possibilita às agências alcançar uma maior rentabilidade, sendo o direcionamento das vendas e o aumento da rentabilidade anual de sua total responsabilidade”, frisa. Com esses parceiros específicos, as agências recebem um rappel garantido de 1% para vendas de produtos dos fornecedores premium, sem um valor mínimo de vendas, podendo chegar a 1,35%, dependendo do volume de vendas.

Os fornecedores premium registaram um crescimento de cerca de 35% em comparação com 2022. Destes, aproximadamente 15% correspondem ao aumento do preço médio, enquanto os restantes 20% dizem respeito ao aumento das vendas.

Este modelo de contratação, que permite um maior direcionamento das vendas, foi implementado em 2022 e “sistematizado” no ano passado. “Este ano vamos continuar com este modelo, com o objetivo de aumentar ainda mais os patamares e alcançar outros níveis de rentabilidade”, concluiu Luís Henriques.

Num segundo patamar, encontram-se os operadores preferenciais, cujo rappel é igualmente atribuído por ponto de venda, não por grupo, e que, segundo Luís Henriques, “registaram um crescimento ainda maior do que os operadores premium no ano passado”. A diferença entre os fornecedores premium e preferenciais reside na política de rappel: os premium garantem rappel desde a primeira venda, sem um valor mínimo, enquanto os preferenciais requerem um volume mínimo de vendas para a atribuição do rappel.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img