Quinta-feira, Fevereiro 9, 2023
Quinta-feira, Fevereiro 9, 2023

SIGA-NOS:

Croácia junta-se ao espaço Schengen a partir de 1 de janeiro

A Croácia vai entrar no espaço Schengen, a partir do próximo dia 1 de janeiro. A decisão surge na sequência de uma votação realizada na quinta-feira pelos Estados Membros da União Europeia.

“O Espaço Schengen está a crescer pela primeira vez em mais de uma década. Os ministros aprovaram a adesão da Croácia a partir de 1 de Janeiro de 2023”, salientou a Presidência do Conselho da União Europeia numa declaração publicada no Twitter.

A partir de 1 de janeiro de 2023, os controlos fronteiriços serão suspensos nas fronteiras terrestres e marítimas internas entre a Croácia e os outros países da zona Schengen. Desta forma, desaparecerão os controlos entre as fronteiras com a Eslovénia e a Hungria, e serão reforçados nas fronteiras com a Sérvia, Bósnia-Herzegovina e Montenegro.

Nos aeroportos, os controlos internos serão suspensos a partir de 26 de março, dada a necessidade de coincidir com as datas do horário verão/inverno da IATA.

A Croácia, onde o setor do turismo contribui com um em cada cinco euros do PIB, será mais atrativa para os visitantes estrangeiros, destaca o diretor do Posto de Turismo da Croácia, Kristijan Stanicic. “Além do aspeto da segurança, outra vantagem é que os turistas da UE chegarão aos seus resorts preferidos na Croácia sem longas esperas nas fronteiras. Também não terão que comprar kunas (a moeda nacional)”, apontou.

A Associação de Transportadores Rodoviários Croatas (UHCP) também se pronunciou a favor da mudança. Estima-se que a livre circulação de mercadorias favoreça o comércio, especialmente considerando que mais de 70% do comércio exterior da Croácia é feito com países membros da UE.

Roménia e Bulgária viram negada entrada na zona Schengen

A Roménia e a Bulgária não serão incluídas na área de livre circulação da UE. Apesar da Comissão Europeia recomendar a entrada deste países, a Áustria e os Países Baixos votaram contra.

O primeiro-ministro romeno, Nicolae Ciuca, disse que estava desapontado e que voltaria a candidatar-se para entrar no espaço Schengen. “Lamentamos e honestamente não compreendemos a posição inflexível tomada pela Áustria”, afirmou à Reuters.

“Aos cidadãos da Roménia e da Bulgária – que merecem ser membros de pleno direito da zona Schengen e ter acesso à livre circulação – partilho o meu desapontamento com os cidadãos destes países”, afirmou a Comissária Europeia para os Assuntos Internos, Ylva Johansson.

Preocupações com segurança foram o motivo apontado pelo Ministro do Interior austríaco, Gerhard Karner, para a oposição à entrada da Roménia e da Bulgária. “É errado que um sistema que não funciona corretamente em muitos locais seja expandido neste momento”, justificou.

Os Países Baixos também se opuseram à concessão de acesso à Bulgária, citando preocupações sobre corrupção e migração.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img