Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

SIGA-NOS:

Franchesa Fauchon vai estrear-se em Portugal através de parceria com a Unlock Boutique Hotels

A Unlock Boutique Hotels anunciou, nesta quarta-feira, dia 17, uma parceria estratégica com a marca francesa Fauchon, com o objetivo de abrir um hotel em Portugal até 2026. Num evento realizado em Lisboa, o CEO da Unlock Boutique Hotels, Miguel Velez, e o presidente da Fauchon Hospitality, Jacques-Oliver Chauvin, apresentaram detalhes sobre essa parceria.

“Este anúncio é o resultado de dois anos de trabalho com a Unlock, resultando numa parceria ambiciosa para a Fauchon, a Unlock e Portugal”, afirmou o responsável francês.

Por sua vez, Miguel Velez resumiu essa parceria ao DNA de ambas as marcas, centrado na palavra boutique. “Não há nada mais boutique do que o que a Fauchon faz, e não há nada mais boutique em Portugal do que o que a Unlock faz. O que procuramos com a Fauchon não é apenas mais uma marca; é uma marca que vem atender a uma necessidade específica do mercado. Vai muito além de ser apenas um hotel bonito ou charmoso; trata-se da experiência gastronómica.”

Com 130 anos de história, a Fauchon atua em áreas como gastronomia de luxo em restaurantes, cafés boutique e lojas com produtos premium, como macarons, chocolates, chás e outros produtos gourmet. O grupo ingressou no setor hoteleiro apenas em 2018, com a abertura de um hotel em Paris, seguido por Quioto, no Japão, em 2021. Agora, a divisão hoteleira do grupo tem planos ambiciosos até o final da década, definindo uma meta de abertura de 20 hotéis até 2030. Portugal está incluído nesses planos, assim como a Arábia Saudita, com a abertura de um hotel em Riade em 2026.

Em Portugal, a Fauchon contará com a parceria da Unlock para a gestão hoteleira. Agora, é preciso encontrar um investidor com um ativo que atenda aos requisitos já definidos: cidades cosmopolitas, localizadas próximas às principais atrações e a locais exclusivos e de luxo. Podem ser novos edifícios ou renovados, convertidos para uso hoteleiro, com padrões de cinco estrelas e idealmente até 70 quartos. Ter um bar e uma loja com porta para a rua também é essencial, já que a marca deseja desenvolver seus pontos de venda no hotel e atrair locais, complementou Miguel Velez.

Quanto aos destinos, o presidente da Fauchon Hospitality apresentou duas opções compatíveis entre si: “Cidades, definitivamente o Porto ou Lisboa, em um edifício novo, histórico ou renovado. Mas também pode ser no interior ou na praia; adoramos o Douro, por exemplo, mas também adoramos o Algarve. A Unlock conhece tão bem todo o território, o mercado e as oportunidades; devemos nos manter abertos às oportunidades.”

“Considerando seu histórico, a Fauchon trará algo diferente a qualquer destino em Portugal”, assegurou o CEO da Unlock.

Diante de uma plateia que também contava com investidores portugueses, Jacques-Oliver Chauvin enfatizou o valor acrescentado de uma marca como a Fauchon, que traz consigo valores como estabilidade e longevidade.

2024 será um ano de avaliação das oportunidades, com o objetivo de abrir o hotel em dois ou três anos. “Podemos abrir antes se for uma renovação”, garantiu Miguel Velez.

Por sua vez, o CEO da Unlock disse esperar atrair um investidor nacional para este negócio. “Temos várias opções, alguns investidores estão presentes na apresentação hoje, mas estamos abertos a investidores internacionais. O que é relevante é o tipo de investimento que será feito no ativo, na localização e na experiência. É preciso entender que não se trata de um lucro imediato; não quer dizer que não seja rentável no primeiro mês, significa que o investimento não é baseado no curto prazo, mas sim no longo prazo”.

Esta não é a primeira vez que a Fauchon faz parceria com uma empresa hoteleira local. O modelo é o mesmo nas unidades do Japão e, futuramente, em Riade. “Demora tempo para encontrar os parceiros certos, o Miguel é uma pessoa conhecida, e é importante ter alguém com esta respeitabilidade, porque gera confiança para nós e para o investidor”, afirmou o presidente da Fauchon Hospitality, revelando não ter hesitado na parceria com a Unlock.

À pergunta sobre o porquê de ter escolhido Portugal, o responsável respondeu elogiando o país: “É um dos destinos top da Europa, com ativos de luxo, e que está em crescimento. Há destinos na Europa que estão completamente saturados.”

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img