Quinta-feira, Maio 23, 2024
Quinta-feira, Maio 23, 2024

SIGA-NOS:

Hoteleiros sem fronteiras | Marco Araújo, diretor geral do Conrad Koh Samui, na Tailândia

“Hoteleiros sem Fronteiras” consiste numa série de entrevistas com profissionais portugueses que desenvolvem a sua atividade no estrangeiro, procurando explorar os seus percursos profissionais e as experiências que têm adquirido em diferentes mercados.

Marco Araújo

Num mundo onde a hospitalidade é uma arte e a excelência é a norma, mergulhamos no percurso inspirador de Marco Araújo, recém nomeado diretor do Conrad Koh Samui. É um regresso à Tailândia, depois de mais de dois anos e meio nas Maldivas. Ao longo desta entrevista, exploramos os momentos marcantes, os desafios superados e os segredos do sucesso que definem a viagem profissional deste diretor hoteleiro que tem moldado a sua carreira com uma paixão inabalável pela experiência do cliente e uma visão inovadora para a hotelaria.

Quais foram as suas primeiras experiências na indústria hoteleira e como elas influenciaram a sua carreira?

Comecei o meu percurso profissional na indústria hoteleira em 2002, como parte de uma equipa num restaurante local em Arcos de Valdevez, onde cresci fascinado pela arte de servir e satisfazer as pessoas. Este ambiente acolhedor e o contacto direto com os clientes incutiram-me uma paixão pela hospitalidade. Posteriormente, tive a oportunidade de viajar e trabalhar em vários países como Espanha, França e México, mas foi nos Estados Unidos, na Walt Disney World, que solidifiquei ainda mais a minha cultura de hospitalidade. Aprendi a importância do serviço excepcional ao cliente e a habilidade de criar experiências memoráveis para cada hóspede, o que se tornou um pilar fundamental na minha carreira.

Quais foram os cargos anteriores que ocupou antes de se tornar diretor geral do Conrad Koh Samui?

Antes de assumir o papel de diretor geral no Conrad Koh Samui, tive o privilégio de ocupar várias posições-chave na indústria hoteleira. Mais recentemente, como diretor de resort no Waldorf Astoria Maldives, uma das propriedades mais exclusivas de luxo do mundo. Esta experiência permitiu-me aprofundar o meu conhecimento sobre o funcionamento de um resort de alto nível e aprimorar as minhas habilidades de gestão. Antes disso, desempenhei funções como diretor comercial, diretor de operações e, ao longo da minha carreira, acumulei uma sólida experiência em operações de alimentos e bebidas.

Marco Aráujo foi diretor de resort no Waldorf Astoria Maldives entre outubro de 2021 até ingressar em 2024 no Conrad Koh Samui

Que lições aprendeu nas funções anteriores que foram especialmente úteis para o desempenho da sua atividade profissional atualmente?

As minhas experiências anteriores proporcionaram-me valiosas lições que continuam a ser fundamentais na minha posição atual. A oportunidade de trabalhar em diversas culturas ensinou-me a importância da adaptabilidade e da compreensão das diferentes necessidades dos hóspedes e das equipas. Além disso, aprendi a priorizar o cuidado com a minha equipa, reconhecendo que são eles que fazem a diferença na experiência do cliente. Criar decisões estratégicas e pensar fora da caixa tornou-se uma segunda natureza para mim, permitindo-me enfrentar desafios com criatividade e inovação.

Pode partilhar algumas das maiores realizações ou projetos que liderou ao longo de sua carreira até agora?

A minha carreira tem sido marcada por várias conquistas significativas na indústria hoteleira. Tive o privilégio de liderar projetos que deixaram uma marca duradoura, desde a renovação de várias propriedades de prestígio até ao lançamento de conceitos inovadores de restauração, como o restaurante Zuma nas Maldivas. Obtive reconhecimento internacional para vários dos hotéis onde trabalhei, conquistando prémios e classificações de prestígio, como as cinco estrelas da Forbes, o que posicionou as propriedades como referências de excelência em hospitalidade.

Contudo, uma das minhas maiores realizações sempre foi e será a responsabilidade de liderar grandes equipas e desenvolver talentos.

“Acredito que é essencial nunca parar de aprender e estar sempre aberto a novos desafios e oportunidades de crescimento”

Como se preparou para assumir o cargo de diretor geral no Conrad Koh Samui? Houve alguma formação ou experiência específica que o ajudou a destacar-se como líder?

Não tive nenhuma preparação especial; a minha preparação baseou-se principalmente nas minhas experiências anteriores e na procura contínua por aprender mais e diferente. Tento nunca parar de me atualizar com as últimas tendências e melhores práticas da indústria hoteleira. Além disso, participei em diversos cursos de hotelaria na plataforma Cornell, o que me proporcionou uma base sólida de conhecimento e habilidades de gestão. Acredito que é essencial nunca parar de aprender e estar sempre aberto a novos desafios e oportunidades de crescimento.

Quais foram os maiores desafios que enfrentou ao longo do seu percurso profissional e como os superou?

Durante o meu percurso profissional, enfrentei diversos desafios que me obrigaram a crescer e a evoluir enquanto líder. Uma das maiores transições foi a mudança de funções operacionais para comerciais. Para superar este desafio, dediquei-me a aprender desde o básico, fazendo perguntas aos meus colegas e procurando compreender todos os aspectos do negócio. Outro momento marcante foi quando assumi o cargo de diretor de resort nas Maldivas, liderando uma equipa de mais de 850 funcionários. Percebi que a chave para o sucesso estava em liderar pelo exemplo e com um genuíno interesse tanto pela equipa como pelos hóspedes.

“O papel mais gratificante que já tive na indústria hoteleira foi o de diretor de resort no Waldorf Astoria Maldives. Este foi um marco na minha carreira, pois tive a oportunidade de liderar uma das melhores propriedades de luxo do mundo e uma equipa fantástica”

Qual é o papel mais gratificante que já teve na indústria hoteleira e porquê?

O papel mais gratificante que já tive na indústria hoteleira foi o de diretor de resort no Waldorf Astoria Maldives. Este foi um marco na minha carreira, pois tive a oportunidade de liderar uma das melhores propriedades de luxo do mundo e uma equipa fantástica. O impacto positivo e momentos inesquecíveis que criamos na experiência dos nossos hóspedes, deixando uma marca duradoura, foi verdadeiramente recompensador. Além disso, poder contribuir para o desenvolvimento das carreiras dos membros da minha equipa e testemunhar o seu crescimento pessoal e profissional foi uma experiência gratificante e inspiradora.

Como equilibra as suas responsabilidades de liderança com o desenvolvimento pessoal e profissional contínuo?

Encontrar um equilíbrio é fundamental para o meu sucesso e bem-estar. Para isso, mantenho uma atitude positiva em todas as situações e priorizo o bem-estar da minha equipa. Além disso, estabeleço uma rotina que inclui alimentação saudável e exercício físico regularmente. Reconheço que cuidar de mim mesmo é essencial para poder liderar com eficácia e enfrentar os desafios da vida profissional com resiliência e clareza de pensamento.

Teve mentores ou figuras inspiradoras ao longo da sua carreira que o ajudaram a moldar a sua abordagem de liderança?

Ao longo da minha carreira, fui inspirado por diversos líderes que me ajudaram a moldar a minha abordagem de liderança. Cada um deles contribuiu de forma única para o meu desenvolvimento, seja através do seu exemplo inspirador, orientação ou feedback construtivo. Acredito que todos os líderes com quem trabalhei, seja em experiências positivas ou desafiadoras, deixaram uma marca na minha jornada e moldaram o líder que sou hoje.

“Para quem deseja alcançar uma posição de liderança, o meu conselho é focar-se na excelência operacional e pessoal, manter-se aberto a aprender e crescer continuamente”

Que conselhos daria a alguém que está a começar na indústria hoteleira e deseja alcançar uma posição de liderança como a sua?

Para quem deseja alcançar uma posição de liderança, o meu conselho é focar-se na excelência operacional e pessoal, manter-se aberto a aprender e crescer continuamente. Estar sempre aberto a mudanças e ser flexível para se adaptar às necessidades do negócio e dos hóspedes. Acima de tudo, colocar sempre os hóspedes no centro de todas as decisões e tratar a equipa com respeito e empatia. Nunca parar de aprender, manter-se curioso e estar sempre disposto a assumir novos desafios, mesmo que sejam fora da zona de conforto.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img