Sexta-feira, Julho 12, 2024
Sexta-feira, Julho 12, 2024

SIGA-NOS:

Negócio da Sixt atinge níveis recorde de 2019

-PUB-spot_img

A rent a car Sixt registou uma forte recuperação no segundo trimestre de 2021, confirmando que os negócio alcançaram o nível recorde de 2019.

A Sixt afirma ter usado a crise de Covid-19 para fortalecer e expandir a sua posição no mercado, através da expansão de produtos, aquisições estratégicas, gestão de custos rígida e garantia de capital sólido e base de financiamento. Após um aumento significativo na procura no segundo trimestre de 2021, especialmente nos Estados Unidos, o desempenho dos negócios do Grupo Sixt está no mesmo nível do ano recorde de 2019.

O lucro antes de impostos (EBT) consolidado é de € 77,9 milhões no segundo trimestre deste ano, 6,3% acima do valor comparável de € 73,3 milhões de 2019, embora a receita operacional trimestral de € 498,1 milhões ainda esteja cerca de 20% abaixo do nível de 2019 (€ 625,7 milhões).

Olhando para a receita de tráfego aéreo, que caiu mais de 62% globalmente, em comparação com o segundo trimestre de 2019, a Sixt avalia esse declínio na receita como “claramente desproporcional e o resultado de um modelo de negócios altamente flexível, aquisições direcionadas e ofensivas de produtos estratégicos no momento certo, otimizando a base de custos”.

Em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, que foi fortemente impactado pelo primeiro bloqueio pandémico, os lucros até melhoraram, em cerca de €196 milhões. Simultaneamente, a Sixt conseguiu reduzir os seus custos em quase 25% ( €140 milhões), com a receita trimestral apenas cerca de 20% menor.

Perspetiva positiva para 2021 confirmada

Com base no desempenho trimestral “muito satisfatório”, que superou as expetativas do mercado, e no aumento da atividade de viagens, o conselho de administração da Sixt confirmou a sua previsão para o ano de 2021, que corresponde à primeira previsão em 20 de julho: “Para 2021, o conselho espera receitas operacionais consolidadas de entre € 1,95 mil milhões e € 2,10 mil milhões (2020: € 1,52 mil milhões) e lucro do Grupo antes dos impostos (EBT) na faixa de € 190 milhões a € 220 milhões (2020 de operações contínuas: € -81,5 milhões)”.

Mas permanecem algumas incertezas relacionadas com pandemia. A Sixt enfatiza que esta previsão foi preparada com base no ambiente de mercado atual e é baseada, em particular, nas suposições de que o curso posterior da pandemia de Covid-19 não levará novamente a restrições mais profundas sobre viagens, que o nível de preços nos Estados Unidos e na Europa continuará e que os problemas no fornecimento de veículos, como consequência da crise dos semicondutores, não se agravarão.

EUA como motor de recuperação

Os negócios nos Estados Unidos foram o fator impulsionador do desenvolvimento positivo da Sixt. As receitas operacionais no segundo trimestre de 2021 foram quatro vezes maiores do que no mesmo trimestre do ano passado.

Por outro lado, a Sixt também viu um aumento significativo na procura nos países europeus. No ano passado, a sua participação de mercado na Europa (incluindo os franqueados Sixt) subiu para cerca de 17%.

O desenvolvimento de negócios na Alemanha tem sido um pouco mais contido, em especial devido às viagens de negócios ainda abaixo dos níveis pré-pandemia. O número de passageiros que viajaram para a Alemanha em junho ainda estava 77% abaixo do mesmo mês em 2019.

Na sequência do aumento da procura, a Sixt expandiu significativamente a sua frota, adicionando cerca de 70.900 veículos no valor de € 2,1 mil milhões à sua frota global no segundo trimestre.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img