Segunda-feira, Julho 26, 2021
Segunda-feira, Julho 26, 2021

SIGA-NOS:

Perfil dos viajantes típicos de lazer mudou

Os padrões da procura mudaram drasticamente entre os segmentos da indústria hoteleira. A procura por viagens de lazer manteve muitas empresas hoteleiras à tona, enquanto as viagens de negócios e as reservas de grupos desapareceram totalmente. Os hoteleiros que operam em cada um desses segmentos foram forçados a fazer uma série de mudanças para lidar com este novo cenário.

Durante a 43ª edição da conferência anual NYU International Hospitality Industry Investment, realizada virtualmente no passado dia 7 de junho, CEOs de hotéis descreveram como essas mudanças tomaram forma.

O presidente e CEO da Wyndham Hotels & Resorts, Geoff Ballotti, disse que uma das coisas mais impressionantes que testemunhou durante a pandemia foi a resiliência das viagens de lazer.

“O viajante a lazer tem substituído muito do que perdemos em março, abril e maio”, disse, citado pela Hotel News Now, observando que a procura por lazer provavelmente será o principal impulsionador do que poderia ser uma época de verão relativamente forte.

Ballotti afirmou que os hoteleiros precisam ter em mente que o perfil dos turistas típicos mudou significativamente ao longo da pandemia.

“Esse viajante a lazer é muito mais jovem, muito mais novato e não faz tantas viagens por ano como o viajante a lazer a que estávamos habituados”, disse. “Estão dispostos a sair por aí e a ter experiências, e continuarão a fazer isso durante o verão e o outono, sugerindo que todos nós temos que vender de uma maneira diferente e lançar uma rede mais ampla. “

O observou que esse grupo tem menos conhecimento da marca do hotel, o que requer mais alcance para conquistar esse negócio.

Pat Pacious, presidente e CEO da Choice Hotels International, observou que os padrões de viagem para esses hóspedes estão a mudar para favorecer uma estadia mais longa, o que, em alguns casos, colocou os hotéis em desvantagem em comparação com plataformas de acomodações alternativas como o Airbnb.

“Em muitos casos, os consumidores estão a optar por esses modelos alternativos porque não conseguem encontrar as acomodações feitas para si, que proporcionem uma estadia de viagem mais longa”, disse.

O presidente e CEO da Wyndham Hotels & Resorts observou ainda que as marcas precisam de se ajustar melhor a esse tipo de procura, juntamente com os desejos dos viajantes mais jovens de ter uma conexão mais próxima com as comunidades vizinhas aos hotéis.

“Esses são consumidores que não querem apenas entrar e sair”, disse Pacious. “Eles querem ir e experimentar a cultura.”

0
-PUB-

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img