Terça-feira, Fevereiro 20, 2024
Terça-feira, Fevereiro 20, 2024

SIGA-NOS:

Porto de Lisboa estabelece novo recorde ao registar 758 mil passageiros em 2023

O Porto de Lisboa encerrou o ano de 2023 com resultados significativos na atividade de cruzeiros, estabelecendo novos recordes. Pela primeira vez, ultrapassou a marca de 700 mil passageiros, incluindo mais de 200 mil no segmento de turnaround, que envolve embarque e/ou desembarque no terminal de cruzeiros da capital portuguesa.

O total de passageiros de cruzeiros atingiu 758.328, representando um aumento de 54% em comparação com o ano anterior. Este desempenho superou o recorde anterior, estabelecido em 2018, com 577.603 passageiros.

O segmento de trânsito registou um crescimento de 37%, alcançando 554.324 passageiros, enquanto o segmento de turnaround totalizou 204.004, refletindo um aumento de 131% em relação a 2022. O estudo de impacto económico revela que a atividade de cruzeiros gerou um impacto direto na economia de mais de 83 milhões de euros.

Um passageiro embarcado gasta em média em Lisboa 367 euros e um passageiro em trânsito 82 euros, de acordo com o Estudo de Impacto Económico da Atividade de Cruzeiros em Lisboa, promovido pela APL, em parceria com a LCP e realizado pela Netsonda e a Nova SBE. Considerando que em 2023 embarcaram no Porto de Lisboa 102 680 passageiros e estiveram em trânsito 554 324, isso significa que a atividade de cruzeiros gerou mais de 83 milhões de euros de impacto económico direto.

De acordo com o Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa (APL), Carlos Correia,  “o ano de 2023 foi, indiscutivelmente, o melhor de sempre da atividade de cruzeiros em Lisboa, o que reflete o sucesso da estratégia de valorização e qualificação da indústria de cruzeiros na capital portuguesa coordenada pela APL e pelo concessionário.”

Além disso, Carlos Correia destacou os resultados positivos de um estudo ambiental, que indicou que a atividade de cruzeiros teve um impacto limitado nos níveis de poluição na capital portuguesa. O responsável ressaltou os esforços contínuos do Porto de Lisboa na eletrificação do terminal de cruzeiros para mitigar os impactos ambientais.

O estudo atrás referido analisou os níveis de dióxido de nitrogénio (NO2), dióxido de enxofre (SO2), monóxido de carbono (CO) e material particulado (PM10). De acordo com os dados analisados, qualquer contribuição dos navios de cruzeiro para o aumento dos níveis locais de vários poluentes atmosféricos como o SO2 e o PM10, é muito limitada. Em termos de quantidade de monóxido de carbono e de ozono na qualidade do ar local, o impacto da atividade de cruzeiros revela-se mesmo “insignificante”.

Segmento de turnaround com crescimento exponencial

Ao fazer o balanço de resultados de 2023 na atividade de cruzeiros em Lisboa, o segmento de turnaround foi o que mais se destacou, expondo a crescente procura de Lisboa por parte dos operadores para realizarem grandes operações.

A 30 de julho registou-se a maior operação de turnaround de sempre no Porto de Lisboa, com um total de 9 163 passageiros, dos quais 4 476 embarcados e 4 687 desembarcados.

Em média, embarcaram e desembarcaram 1 624 passageiros por cada escala de turnaround, quando em 2022 este valor foi de 629 passageiros.

Mais escalas

O balanço positivo estende-se ainda ao número de escalas. Realizaram-se 347, mais 20 do que em 2022. Também as escalas em turnaround registaram um novo recorde, 107, ultrapassando o máximo absoluto das 103 escalas contabilizadas no período homólogo.

Aos novos valores máximos juntam-se ainda 24 navios que escolheram o Porto de Lisboa para primeira escala, o maior número alguma vez somado. Destas embarcações, 9 estavam a realizar a sua primeira viagem, e 4 delas passaram por Lisboa em viagem inaugural.

Reino Unido destaca-se como principal mercado emissor

No que diz respeito aos principais mercados emissores, a Europa continuou a liderar, com o Reino Unido a representar 38% do total de passageiros (286 305). O segundo lugar, que até aqui pertencia ao mercado alemão, passou a ser detido pelos Estados Unidos da América (EUA) que registou um crescimento de 116% e passa a deter uma quota de 20% de passageiros de cruzeiros (149 233), face aos 14% de 2022.

O mercado alemão, apesar de ter registado um crescimento de 14%, passa a ocupar a terceira posição, responsável por 15% dos turistas de cruzeiros em Lisboa. O Canadá fica em quatro lugar, com 34 085 passageiros (+172%) e com uma quota de mercado de 4%. Na quinta posição, com 28 025 passageiros, encontra-se Portugal, que registou um crescimento de 68% e manteve o mesmo lugar face ao ano anterior.

No que diz respeito ao segmento de turnaround, a liderança pertence ao mercado dos EUA. Com um crescimento de 204%, os passageiros americanos embarcados e desembarcados no Porto de Lisboa passaram de 28 355, em 2022, para 86 124, em 2023.

Por fim, o Porto de Lisboa destaca que em 2023 recebeu o Silver Nova, considerado “o cruzeiro mais sustentável do mundo”, destacando os investimentos contínuos do setor em novos navios e tecnologias verdes, com o objetivo de alcançar zero emissões até 2050.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img