Quinta-feira, Maio 23, 2024
Quinta-feira, Maio 23, 2024

SIGA-NOS:

Reino Unido exigirá Autorização Eletrónica de Viagem a cidadãos da UE a partir de 2024

O Reino Unido vai começar a exigir a partir de 2024 que os visitantes de Portugal e de todos os países que não necessitem de visto de entrada, incluindo os da União Europeia, obtenham previamente uma Autorização Eletrónica de Viagem (ETA), informou o governo britânico na quinta-feira.

A partir de 25 de outubro de 2023, o Reino Unido exigirá aos visitantes do Qatar a obtenção da autorização eletrónica antes de viajarem, condição que será alargada a todos os países da UE em 2024.

A exigência também se aplicará a cidadãos da Jordânia, Bahrein, Kuwait, Omã, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, a partir de fevereiro de 2024.

Durante o próximo ano, serão adicionados ao programa os restantes países do mundo que não necessitam de visto para visitar o Reino Unido, um grupo que, além de Portugal e dos restantes Estados da UE, inclui países da América Latina como Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Guatemala, México, Paraguai e Uruguai.

O governo britânico ainda não tornou público o custo da autorização eletrónica, que será válida por dois anos e que poderá ser utilizada para múltiplas entradas no país.

Para solicitar a autorização, será necessário enviar, através de um site ou aplicação, uma fotografia que permita às autoridades registrar dados biométricos e responder a algumas perguntas sobre os motivos da viagem. O governo britânico estima que as autorizações sejam emitidas em cerca de três dias úteis, embora espere que a maioria delas receba luz verde antes desse prazo.

A Autorização Eletrónica de Viagem (ETA) será necessária para viagens de lazer, negócios e estudantes cuja permanência no país seja inferior a seis meses. No entanto, os europeus que residiam no país antes do Brexit e que tenham um estatuto “permanente” no Reino Unido, e ainda residentes legais na República da Irlanda, não necessitam de obter uma Autorização Eletrónica de Viagem para entrar no país.

A União Europeia também planeia lançar o Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagens (ETIAS) em 2024, que exigirá que os britânicos e turistas de países sem visto paguem sete euros por uma licença de pré-entrada, que será válida por três anos.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img