Sexta-feira, Julho 1, 2022
Sexta-feira, Julho 1, 2022

SIGA-NOS:

Setor das viagens vai registar o maior crescimento no segmento de subscrições este ano

A eDreams ODIGEO divulgou esta quarta-feira os resultados de um estudo sobre as tendências de compra de serviços de subscrição, que revela que o setor das viagens vai registar o maior crescimento no segmento de subscrições este ano, com nove em cada 10 consumidores em todos os mercados a pretender aumentar ou manter os seus gastos com viagens.

Setor das viagens no topo da lista do maior crescimento de serviços de subscrição

O estudo revelou que o setor das viagens é aquele que registará o maior crescimento dos serviços de subscrição nos próximos 12 meses, tanto por parte de membros existentes como de novos membros. A nível global, quase metade (47%) dos atuais subscritores de produtos de viagens afirma que aumentaria o nível de assinaturas nos próximos 12 meses, um valor mais alto do que em qualquer outra categoria de produtos. Por outro lado, cerca de 90% dos consumidores em todos os mercados pretendem aumentar ou manter a sua atual subscrição de produtos de viagem (47% pretende aumentá-la; 40% pretende mantê-la).

Em Portugal, os resultados também revelam que as viagens estão no topo das preferências nas subscrições, sendo a categoria com mais probabilidade de registar um aumento do investimento por parte dos clientes existentes (44%). Apenas 7% considera diminuir as subscrições de viagens em 2022.

Ao mesmo tempo, quase um terço (32%) dos portugueses que atualmente não subscrevem quaisquer produtos de viagem consideraria assinar um serviço de viagens este ano (acima da média global, 24%). O setor das viagens ficou, uma vez mais, acima de qualquer outra categoria de produtos, sendo as seguintes mais populares a de saúde, beleza e fitness (23%) e a de alimentação e bebidas (22%).

As despesas com subscrições provam ser robustas, evidenciando a transição para uma sociedade de subscritores

O estudo da OnePoll e da eDreams ODIGEO revelou que apenas 3% dos consumidores em Portugal (e 1% em todos os mercados) não se considera subscritor quando descreve os seus hábitos de compra. Esta pesquisa revelou, ainda, que cada consumidor a nível global detém, em média, quatro ou mais assinaturas – um número que desce para três assinaturas em Portugal.

Por outro lado, a grande maioria dos consumidores manteve ou aumentou os seus gastos com serviços de subscrição ao longo do último ano. Nos últimos 12 meses, 75% dos consumidores portugueses aumentou, ou pelo menos manteve, o número de serviços que subscreve. A nível global este número é ainda mais elevado, atingindo os 9 em cada 10 consumidores (90%).

“A excelência do produto é fundamental para fidelizar os clientes, mas os consumidores experientes esperam mais das marcas. Valorizam cada vez mais um serviço personalizado, a economia de custos e a conveniência de ter acesso a todo o mercado num único lugar, o que permite que os produtos sejam entregues diretamente na sua caixa de entrada num piscar de olhos”, comentou Dana Dunne, CEO da eDreams ODIGEO.

“Os resultados desta investigação são um exemplo de uma mudança fundamental nos hábitos de compra. Apenas 1% dos consumidores atuais não se envolve, de todo, com subscrições, um enorme sinal de como este modelo já importa e de como será central para a forma como vamos fazer compras no futuro. Já não é novidade que a mentalidade dos consumidores tem vindo a mudar em favor dos serviços de subscrição e em detrimento do retalho tradicional”, rematou.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img