Domingo, Janeiro 29, 2023
Domingo, Janeiro 29, 2023

SIGA-NOS:

TAP foi a 5ª companhia europeia com maior percentagem de voos cancelados este verão

O turismo na Europa experienciou uma recuperação este ano, mas a atividade turística foi afetada, neste verão, pela escassez de mão-de-obra e pelas greves internas nas companhias aéreas. Um relatório da Mabrian Technologies revela quais foram as 10 transportadores europeias com o maior número de cancelamentos de voos no verão de 2022. A TAP ficou colocada em 5º lugar, com 2,01% do número total de voos cancelados.

O relatório da Mabrian Technologies baseia-se numa amostra de 2.309 aeroportos europeus e companhias aéreas, com rotas de ou para a Europa, durante a época de verão, entre 17 de junho e 30 de setembro de 2022.

Durante o verão de 2022, a Lufthansa foi afetada pela falta de mão-de-obra e por greves internas, resultando no cancelamento de 2.521 voos, o que significa que uma percentagem de 3,7% do número total de voos (68.306 voos) da companhia aérea alemã foram cancelados.

Em percentagem de voos cancelados, a Lufthansa é seguida pelas duas principais companhias aéreas do norte da Europa: SAS e KLM, com 812 e 628 voos cancelados, que representam 3,4% e 2,64% dos voos programados, respetivamente.

A Eurowings ficou classificada em quarto lugar, com 2,47% de cancelamentos, e a TAP Air Portugal surge em quinto lugar da tabela. A companhia aérea portuguesa teve de cancelar 379 dos 18.823 voos programados no período analisado, uma percentagem de 2,01%.

Na lista das 10 principais companhias aéreas mais afetadas, surgem tanto a easyJet como a Vueling, que, apesar das greves internas dos tripulantes, conseguiram manter as taxas de cancelamento abaixo da média: 1,34% e 0,84%, respetivamente. A Ryanair também teve uma percentagem de cancelamentos de apenas 0,5%, ocupando o 14.º lugar e ficando de fora das 10 companhias mais impactadas pelas greves e falta de mão-de-obra neste verão.

Dado que estes incidentes têm sido uma das principais razões de insatisfação dos viajantes, Anna Borduzha, responsável pelo desenvolvimento de negócios da Mabrian, recomenda que as empresas e destinos turísticos “trabalhem os dados, a experiência de 2022 e as previsões da procura de 2023, para tentar evitar estas situações que afetam a satisfação dos turistas durante as suas férias”.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img