Quarta-feira, Novembro 30, 2022
Quarta-feira, Novembro 30, 2022

SIGA-NOS:

Turismo de Itália atinge receitas de 17 mil milhões de euros. Mercado americano é o principal impulsionador

As receitas de Itália devem atingir 17 mil milhões de euros neste verão, de acordo com um estudo publicado pela Confederação Geral Italiana das Empresas, Comfcommercio.

O relatório mostra que os principais impulsionadores da recuperação são os americanos, com 2,2 milhões de visitantes dos Estados Unidos, que devem trazer 2,1 mil milhões de euros entre julho e setembro, o que equivale a um crescimento de 20% face ao mesmo período de 2019. 

De acordo com o relatório, canadianos, australianos e sul-africanos são responsáveis por uma parte significativa dos visitantes deste ano.

O turismo doméstico em Itália também cresceu, com 35 milhões de italianos a viajar de férias para o seu país, apesar do custo crescente da crise causada pelo aumento da inflação e exacerbada pela guerra na Ucrânia.

Anteriormente, as autoridades italianas revelaram que cerca de 13 milhões de italianos viajaram, no dia 2 de Junho, para o Dia Nacional e para o Dia da República, sendo que a maioria (87,4%,) escolheram ficar em Itália.

A mesma fonte também indicou que os resorts costeiros estarão entre os destinos com mais afluência (44,5%), enquanto que 21,3% escolheram as cidades da arte.

O número de turistas que viajam de países asiáticos para Itália está a diminuir. Já a Alemanha, um dos principais mercados emissores de turismo, especialmente no sul de Itália, também diminuiu 27% em julho, em relação a 2019 – uma redução causada pela interrupção das viagens aéreas.

Dados da Agência Nacional de Estatísticas de Itália, Istat, mostram que, num ano típico, a maioria dos turistas italianos, ou 14,1%, vem da Alemanha. Enquanto isso, cerca de 3% vem dos EUA e outros 3% do Reino Unido.

“O regresso do turismo estrangeiro após três anos ajuda a consolidar a nossa recuperação económica. As perspetivas, no entanto, são incertas devido à diminuição do consumo, à agitação no transporte aéreo e à pandemia desconhecida”, observou também o presidente do Confcommercio, Carlo Sangalli.

De acordo com uma análise realizada pelo World Travel and Tourism Council (WTTC), estima-se que o setor de viagens e turismo na Itália impulsionará significativamente a recuperação económica do país, atingindo assim os níveis pré-pandémicos no próximo ano, apenas 0,3% abaixo dos níveis de 2019.

Além disso, o último Relatório de Impacto Económico (EIR) do WTTC revelou que a contribuição do setor para o PIB no próximo ano pode chegar a mais de 194 mil milhões de euros. 

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img