Sábado, Abril 20, 2024
Sábado, Abril 20, 2024

SIGA-NOS:

Turismo do Porto e Norte pede retorno do Ministério do Turismo

Luís Pedro Martins assumiu um novo mandato de cinco anos à frente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, destacando a necessidade de reintegrar um ministério dedicado ao Turismo na estrutura governamental. “O Turismo merece ter um ministério e não uma simples Secretaria de Estado a funcionar em partilha com outros setores”, afirmou Luís Pedro Martins, referindo-se aos 25 mil milhões de euros de receitas geradas pelo turismo, que descreve como “a verdadeira força motriz da economia do país”.

Perante uma audiência composta por representantes institucionais e empresariais do setor, no Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo, Luís Pedro Martins também instou o próximo governo a eliminar as restrições orçamentais, que chegam a representar cerca de 90% do orçamento da região. “É um grande constrangimento com que se debatem as entidades regionais do turismo, à semelhança do que acontece com a necessidade de autorização prévia para contratar serviços especializados, o que torna a gestão burocrática, penosa e morosa”, sustenta Luís Pedro Martins.

O financiamento é outro desafio. As entidades regionais “trabalham com os mesmos orçamentos há demasiados anos, só que, entretanto, o mundo mudou, e os nossos concorrentes têm hoje orçamentos reforçados”, sublinhou.

Luís Pedro Martins também enfatizou a necessidade de equidade entre as regiões, especialmente no apoio a eventos de diversas dimensões, e fez um apelo para que projetos estruturantes, como a Linha do Douro, sejam priorizados pelo próximo governo.

Após um primeiro mandato que enfrentou desafios significativos, incluindo a crise pandémica, o Porto e Norte registou um crescimento significativo em 2023, com 13 milhões e 300 mil dormidas, o maior crescimento nacional, e um aumento de 48% nos proveitos da hotelaria, totalizando cerca de 950 milhões de euros.

“Conseguimos ter mais turismo, mas também melhor turismo e não tenham dúvidas que este é o setor que alavanca o país, que cria riqueza para os territórios”, considera Luís Pedro Martins.

A sustentabilidade também é uma prioridade para os próximos cinco anos, com o Turismo do Porto e Norte a trabalhar para obter a certificação do destino. Um programa está em curso para incentivar práticas sustentáveis nas empresas do setor, visando a sua certificação, e posteriormente a certificação da própria região, em colaboração com o Global Sustainable Tourism Council, entidade mundial que emite certificados de sustentabilidade no setor.

Além de Luís Pedro Martins, a Comissão Executiva inclui Cancela Moura como vice-presidente, juntamente com Vítor Paulo Pereira, Manuel Tibo e Pedro Mesquita Sousa. João Manuel Esteves preside à Mesa da Assembleia Geral, enquanto o novo Conselho de Marketing é liderado pela Associação de Turismo do Porto, com participação da Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo, da Porto Business School, da Alfândega do Porto e das câmaras municipais de Macedo de Cavaleiros e do Peso da Régua.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img