Sábado, Junho 15, 2024
Sábado, Junho 15, 2024

SIGA-NOS:

Turismo regenerativo está a atrair interesse, mas a enfrentar desafios de credibilidade, revela pesquisa

Existe um crescente interesse em torno do turismo regenerativo, revela uma pesquisa recente realizada pela Skift. Esta abordagem procura maximizar os impactos positivos do turismo nos destinos, comunidades e ambiente, em vez de apenas minimizar os danos causados. No entanto, a pesquisa também destaca os significativos desafios enfrentados por esta prática, nomeadamente “a falta de credibilidade”.

A pesquisa indica que há desenvolvimentos reais em curso, “embora ainda seja cedo para que destinos e empresas mais experientes possam implementar abordagens inovadoras para viagens ecológicas sob a bandeira regenerativa”.

Apesar do entusiasmo gerado nos últimos anos, o turismo regenerativo também enfrenta um grau considerável de ceticismo, especialmente devido às preocupações sobre possíveis práticas de “greenwashing”, como aponta a pesquisa. De acordo com Darrell Wade, fundador da Intrepid Travel, “o turismo regenerativo tende a concentrar-se no pequeno e positivo em vez do grande e negativo”.

Um dos principais desafios identificados é a “falta de credibilidade, tanto entre os consumidores quanto entre os especialistas da indústria do turismo.” Segundo a pesquisa, enquanto o turismo sustentável tem métricas padronizadas, o turismo regenerativo carece de um conjunto claro de medidas e uma metodologia uniforme de implementação. De acordo com a Skist, “isto torna difícil para os consumidores discernir entre práticas genuinamente regenerativas e estratégias de marketing”.

“Ao contrário do turismo sustentável, que foi codificado em métricas padronizadas por entidades como o Conselho Global de Turismo Sustentável e a Earthcheck, não existe um conjunto de métricas acordado para o turismo regenerativo, e a sua implementação tem sido até agora fragmentada e altamente específica para cada local”, salienta a pesquisa da Skift.

Apesar das críticas e desafios, há motivos para otimismo. O estudo da Skift destaca o surgimento de desenvolvimentos tangíveis nesta área e sugere que ainda é um momento inicial para que destinos e empresas possam explorar abordagens inovadoras para viagens ecológicas sob o princípio regenerativo. Adicionalmente, estão a ser exploradas soluções para os desafios enfrentados, com esforços em curso para proteger o turismo regenerativo de práticas enganosas e maximizar os seus impactos positivos.

Em última análise, a pesquisa da Skift destaca que o sucesso do turismo regenerativo dependerá da capacidade de evitar armadilhas como o “greenwashing” e de encontrar maneiras de traduzir os seus princípios em ações práticas e mensuráveis.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img
-PUB-spot_img