Quarta-feira, Outubro 5, 2022
Quarta-feira, Outubro 5, 2022

SIGA-NOS:

Turismo sustentável marcou visita da Secretária de Estado ao Centro de Portugal 

A Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, visitou três municípios do Centro de Portugal, onde ficou a conhecer algumas iniciativas turísticas em curso e projetadas. A visita foi acompanhada por uma equipa do Turismo Centro de Portugal, liderada pelo seu presidente, Pedro Machado, e pelo Turismo de Portugal, através de Carlos Abade, vogal do Conselho Diretivo.

O roteiro começou em Vouzela, com uma visita ao Pastel de Vouzela Museu e à Casa das Ameias, uma casa quinhentista no centro da vila, transformada numa unidade de turismo de habitação. Aqui, o presidente da autarquia, Rui Ladeira, deu conta à governante de algumas iniciativas que este município está a realizar e a idealizar no âmbito da atividade turística – casos da Ecopista do Vouga, das Aldeias da Serra do Caramulo, do roteiro EN16 e do aproveitamento das estações ferroviárias – e apresentou o caminho percorrido pelo município para ser certificado como “território sustentável”.

Alguns operadores locais de turismo tiveram a oportunidade de deixar testemunhos da sua experiência no processo de certificação, nomeadamente Ana Esperanço (Barão Guest House), Paulo Pinto (Tasquinha de Lafões) e José Carlos Rebelo (Weekend – atividades turísticas), que lembrou que “a certificação obriga-nos a manter padrões elevados de qualidade, o que é positivo”.

A visita a Vouzela terminou na Ecopista de Vouzela, uma infraestrutura com cerca de 7 km na antiga linha do Vale do Vouga, que liga esta vila a São Pedro do Sul.

À tarde, e depois de um almoço no restaurante “Ar Puro”, em Oliveira de Frades, a comitiva deslocou-se à vila do Caramulo, onde realizou duas paragens, acompanhada pela presidente da Câmara Municipal de Tondela, Carla Antunes Borges.

Carla Antunes Borges explicou que o objetivo da autarquia é criar “uma rede de museus no Caramulo, com várias experiências, para que os visitantes possam acrescentar àquilo que é o desfrutar da natureza a vivência cultural e artística, ligada ao setor automóvel, bem como a outras áreas”.

A deslocação da governante terminou no Instituto Politécnico de Leiria, onde foi assinado o protocolo de parceria para a criação do Observatório de Turismo Sustentável do Centro, um instrumento de grande importância para a análise da atividade turística no Centro de Portugal. O protocolo foi assinado entre o Instituto Politécnico de Leiria (IPL), Turismo de Portugal (TP) e Turismo Centro de Portugal (TCP).

Por parte do IPL, o presidente Rui Pedrosa destacou que “o Turismo é uma área estratégica para Portugal, à qual é fundamental acrescentar valor, pela via do conhecimento, formação e investigação. Esperamos que o Observatório seja o reflexo da região Centro, que é uma região inovadora e cada vez mais sustentável”.

Francisco Dias, coordenador do Observatório, assinalou que “a responsabilidade é grande e as expetativas são altas” e vamos criar uma rede coesa e colaborativa de empresários e associações de turismo, numa tarefa enormíssima, com a intenção de recolhermos dados primários de 10 mil empresas da região Centro de Portugal”.

Teresa Monteiro, vice-presidente do Turismo de Portugal, realçou que “um dos vetores da missão do Turismo de Portugal é o desenvolvimento económico, social e ambiental de todo o território, para posicionar Portugal como um dos destinos mais sustentáveis do mundo”. “Um dos eixos dessa atuação é a monitorização do setor e é nesse eixo que se insere este Observatório. Temos de avaliar o que fazemos, para vermos se aquilo que foi pensado tem retorno no território”, acrescentou.

Pedro Machado, presidente do TCP, lembrou a “importância de envolver, neste Observatório, três Universidades e seis Institutos Politécnicos da região” e este instrumento vai contribuir para ultrapassarmos uma dificuldade, que era a escassez de dados que ajudassem a medir e a quantificar a atividade turística na região. Assumimos o compromisso de continuar a trabalhar para que as estratégias nacionais, regionais e locais sejam convergentes, de forma a assegurar um maior desenvolvimento dos territórios, aumentar a competitividade do destino e sermos assim cada vez mais atrativos para os mercados internos e internacionais”.

Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, enalteceu que “o trabalho em rede e a reunião de massa crítica” do Observatório, de forma a “municiar as entidades públicas, empresas e turistas de informação útil”, acrescenta que, “existe a enorme expetativa de que o setor do Turismo seja decisivo para a recuperação económica, como aconteceu no passado. Regista-se já um aumento grande das visitas, o que dá boas indicações para o futuro”.

Coube à Secretária de Estado encerrar a cerimónia. Rita Marques recordou que “o Turismo é um motor fundamental da nossa economia, que não surge do acaso e é resultado de grande trabalho. O Turismo é altamente competitivo graças à sustentabilidade, promovendo a coesão territorial e a criação de riqueza”.

“Queremos ser o país mais competitivo do mundo no Turismo. Para isso temos de trabalhar com todos, entre empresas, entidades, associações e trabalhadores, e esta parceria é um exemplo desse trabalho. Só podemos gerir o que conhecemos e medimos. O Observatório pode ser uma ferramenta fundamental para concluir que o Turismo é uma indústria do bem, que causa impactos positivos nos territórios”, terminou a Secretária de Estado.

DEIXE A SUA OPINIÃO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui

-PUB-spot_img